Brasileiras não conseguiram repetir o desempenho dos dois primeiros jogos.

Precisando vencer após a derrota para a Romênia, a Espanha entrou em quadra contra o Brasil nesta quarta-feira e não decepcionou. Comandadas pelo técnico Morten Soubak, as brasileiras não conseguiram repetir o desempenho dos dois primeiros duelos e acabaram sendo superadas pelas atuais medalhistas de bronze por 29 a 24.

O primeiro tempo não contou com uma ótima atuação da Seleção Brasileira, que viu as rivais mais focadas e cientes do que precisavam fazer dentro de quadra para garantirem a liderança no placar. Com bom volume de jogo, as espanholas encontravam espaços fundamentais no ataque e se fecharam bem na defesa, dificultando os arremates do time verde e amarelo. Apesar do bom dia das adversárias, principalmente da goleira Navarro, o Brasil ainda conseguiu diminuir a vantagem para apenas três gols antes de ir para o intervalo com o revés parcial de 15 a 12.

No segundo tempo a Seleção Brasileira trabalhou mais a bola e demonstrou mais confiança para buscar a virada. Diante da pressão das donas da casa, a Espanha cometeu muitas faltas na defesa e teve de lidar com a exclusão de algumas de suas atletas durante parte da partida após as infrações. A medida que as comandas do técnico Morten Soubak iam encurtando a distância no placar e crescendo no confronto, a torcida se inflamava e passava a fazer mais barulho na Arena do Futuro.

Brasileiras não conseguiram repetir o desempenho dos dois primeiros jogos

Fonte: df.superesportes.com.br