Funkeira apareceu desesperada em gravação feita na Via Dutra, em Nova Iguaçu, na noite desta terça-feira, 10. Vídeo foi publicado no facebook.

Depois de viver momentos de tensão por ficar em meio a um tiroteio na Linha Vermelha, na Zona Norte do Rio, em junho, Cariúcha passou por outro momento de terror nesta terça-feira, 10. A funkeira gravou um vídeo onde aparece desesperada, deixando o carro e correndo no meio da Dutra, na Baixada Fluminense.

Pouco depois, o EGO conseguiu falar com a funkeira. Indignada, ela falou sobre ser vítima da violência pela segunda vez em menos de dois meses. “Mais uma vez vítima da violência  nesse Rio de Janeiro,  essa é  a cidade olímpica, até  quando? “, disse.

Hipnose para curar trauma

No dia 25 de junho, um sábado, quando Cariúcha passava de carro na Linha Vermelha, via expressa do Rio, ela presenciou uma troca de tiros entre bandidos. Para se proteger das balas, a funkeira se escondeu embaixo do veículo em que estava. Por sorte, nada aconteceu com ela. No entanto, os momentos de pânico vividos por Cariúcha foram traumáticos.

Após o ocorrido, a funkeira ficou com pavor de passar pela Linha Vermelha e começou a desenvolver a síndrome do pânico. Aconselhada por uma amiga, Cariúcha resolveu buscar ajuda com a psicóloga Miriam Pontes de Farias, pós-graduada em Hipnose Clínica.

Cariúcha

Cariúcha (Foto: Anderson Barros / EGO)

Do EGO, no Rio