Funcionário de coletivo teria subido no muro para olhar jovem, diz família. Homem nega acusação e diz que estava no banheiro.

Tio diz que homem teria subido em muro para ver mulher tomando banho (Foto: Arquivo pessoal)
Tio diz que homem teria subido em muro para ver mulher tomando banho (Foto: Arquivo pessoal)

Um motorista de ônibus, de 27 anos, foi detido, na noite do domingo (7), após supostamente ter escalado o muro de uma casa para olhar uma jovem, de 18 anos, tomar banho. O caso ocorreu no bairro Manoel Julião, em Rio Branco.

O motorista, que já está solto, negou que tenha subido para olhar a garota, mas não quis dar mais detalhes sobre o ocorrido. “Eu estava no banheiro, não estava no muro. Vou até ‘meter’ um processo contra eles”, afirmou o homem sobre a acusação.

O autônomo Francisco de Oliveira, de 40 anos, tio da jovem e dono da residência, conta que a sobrinha resolveu tomar banho no quintal e gritou ao perceber que o homem a estava observando. O tio da vítima acredita que o motorista tentaria entrar na casa.

“Eu tinha saído e ia retornar para buscá-la para sairmos para comer. De repente, o telefone tocou, era minha esposa contando. Na hora, minha sobrinha gritou, ele correu e se escondeu dentro de um banheiro que tem no terreno baldio ao lado da minha casa”, lembra.

Oliveira diz que, em pouco tempo, o homem saiu do banheiro e foi em direção ao ônibus, que estava estacionado na parada final da linha. “Fiquei aguardando, ele chegou devagar e entrou no ônibus. Eu entrei, mas ele fez como se fosse pegar uma arma e desci, mas as pessoas [do bairro] foram parando e botaram motos em frente para ele não sair”, fala.

A Polícia Militar foi acionada e, segundo o autônomo, todos foram encaminhados à delegacia para o registro da ocorrência. “Ele usou concreto como degrau, já estava no muro. Se não tivesse ninguém em casa, ele teria feito coisa pior, mas não aconteceu nada com ele e ficamos até tristes”, desabafa.

A Auto Viação Floresta, responsável pelo veículo, informou que tomou conhecimento sobre o caso, mas que não deve se pronunciar sobre o assunto até que seja comprovado que o funcionário tenha cometido o crime.

tomando banho

Do G1 Acre