Nascido em Roraima, Jaider Esbell foi o primeiro colocado do Prêmio Pipa e levará R$ 10 mil para casa.

A disputa foi acirrada ao longo do último fim de semana, mas o artista plástico roraimense Jaider Esbell, da etnia Macuxi, terminou como grande vencedor da categoria online do Prêmio Pipa. Esbell recebeu 3789 votos ao fim do segundo turno da votação popular, encerrada no domingo (7), e será premiado com R$ 10 mil. A segunda colocada foi a artista Arissana Pataxó, da Bahia, que recebeu 3686 votos e será premiada com R$ 5 mil. Ambos doarão uma obra para o Instituto PIPA (a serem definidas em comum acordo entre os artistas e a coordenação do Instituto).

No sábado, o jornal A Crítica publicou uma entrevista exclusiva com Jaider, que comentou sobre a importância da participação de indígenas em competições artísticas desse tipo. “Só depois que ganhamos destaque em exposições fora do eixo Rio-São Paulo é que começamos a ser reconhecidos por esse circuito. No meu caso, tive que morar e fazer exposições nos EUA para de certa forma ser visto no Brasil”.

Perfil

Jaider da Silva Esbell nasceu em 1979 no município de Normandia, estado de Roraima. Viveu até aos 18 anos na área que hoje compreende a Terra Indígena Raposa Serra do Sol. Da etnia Macuxi, teve suas primeiras experiências com as artes plásticas ainda na infância. Nasceu e cresceu em ambiente fértil para as artes e mostrou-se habilidoso também com a escrita, tendo publicado seu primeiro livro em 2012. Em 2011, iniciou as atividades profissionais com artes plásticas de maneira autodidata.

macuxi vence prêmio de arte contemporânea

Por: acritica.com/Foto: Paulo Winz