A deputada  Sinhasique que é correligionária do prefeito de Cruzeiro do Sul Vagner Sales, usou o seu perfil no Facebook para se justificar.

Politica

A deputada estadual Eliane Sinhasique (PMDB) tirou o corpo fora e jogou a culpa no prefeito de Cruzeiro do Sul pelo fiasco durante audiência realizada na Assembleia Legislativa do Acre (Aleac) convocada para esclarecer a epidemia de dengue naquela cidade.

politica06062015-008

A deputada, que é correligionária de Sales, usou o seu perfil no Facebook para se justificar. Em uma postagem, ela foi taxativa: “O Vagner errou em ter usado todo o seu tempo no começo da sessão… sem tempo, para falar novamente, só pôde ouvir a saraivada de críticas. E foi assim”.

Eliane Sinhasique esquece que foi ela quem provocou a ida de Sales à Aleac. Esse foi o primeiro grande erro da peemedebista. Nunca houve dúvida sobre a responsabilidade de Vagner Sales no grande aumento da incidência de dengue em Cruzeiro do Sul nos últimos dois anos. Para se ter ideia de quanto ele foi omisso, no ano de 2014 Vagner Sales passou 138 dias afastado da prefeitura. Há ainda o fato incontestável de que ele se recusou, por diversas vezes, em assumir o papel da prefeitura no combate à dengue e à malária, que são ações de atenção básicas de saúde e responsabilidade das prefeituras em todo o país.

Se esses e outros eram fatos claros, Sinhasique teria levado Sales ao massacre de forma consciente, haja vista que sabia que ele não teria como contrapor tantas evidências de sua atuação desastrosa frente à municipalidade cruzeirense.

A inabilidade de Sinhasique, no entanto, não para por aí. Na elaboração de regras para a convocação do prefeito, permitiu que somente as lideranças dos partidos e blocos fizessem questionamentos. Dessa forma, ela própria ficou impedida de defender Vagner Sales.

Sinhasique não foi hábil suficiente para municiar de argumentos os deputados de oposição que usaram a tribuna. Talvez isso tenha se dado pela própria falta de argumentos. Gerlen Diniz (PP), Luiz Gonzaga (PSDB) e Chagas Romão (PMDB) limitaram-se a pedir mais tempo para Vagner Sales.

Vagner Sales também errou muito. Isso não dá para negar. Seus argumentos foram fracos e seu discurso, na maioria do tempo, fugiu completamente do assunto tratado. O homem que é chamado de “Leão do Juruá” ficou como um gatinho depois da fala do coordenador de Saúde para a região, Itamar de Sá. Este, municiado de documentos, números e estatísticas, expôs de forma clara todas as falhas de Sales no combate à dengue.

O dano político para a imagem de Vagner Sales foi grande. Mas talvez tenha servido para ele entender que, em alguns casos, não é muito bom confiar em aliados. Para Sinhasique, o dano político também não é pequeno. Mas esse é apenas mais um caso de trapalhada da deputada na Aleac. Aos poucos, sua imagem de política séria vai sendo destruída pelos próprios atos. Ela, no entanto, deve continuar botando a culpa nos outros.

Fonte: Pagina20.com