Índios da etnia Kulina, da aldeia Califórnia, brigaram e foram feridos com faca. Helicóptero Harpia I teve que ser usado no resgate.

As vítimas foram socorridas nesta quinta-feira (4) pelo Corpo de Bombeiro (Foto: Divulgação Corpo de Bombeiro)
As vítimas foram socorridas nesta quinta-feira (4) pelo Corpo de Bombeiro (Foto: Divulgação Corpo de Bombeiro)

Dois indígenas da etnia Kulina foram resgatados, na manhã desta quinta-feira (4), por uma equipe do Corpo de Bombeiro do Acre, na aldeia Califórnia, a quatro dias de barco do município de Feijó, interior do Acre. De acordo com informações dos bombeiros, os dois indígenas, que seriam primos, brigaram na tarde de quarta-feira (3), onde ambos saíram feridos. O resgate foi feito pelo helicóptero Harpia I, comandado pelo Centro Integrado de Operações Aéreas (Ciopaer).

Segundo o major do Corpo de Bombeiro, Cleyton Almeida, um dos moradores da aldeia avisou pelo telefone sobre o estado de saúde dos indígenas. Ele informou que ambos foram feridos gravemente com golpes de faca. Uma enfermeira do Serviço de Atendimento Móveis de Urgência (Samu) participou do resgate.

homi“Teve um atrito entre eles, sendo que um saiu ferido na cabeça e no braço. Já o segundo, teve um corte no abdômen, o que provocou um ferimento muito profundo e parte do intestino ficou exposto. Eles estão estáveis, estabilizados e foram conduzidos até o Hospital de Urgência e Emergência de Rio Branco (Huerb).

Ainda de acordo com Almeida, a aldeia é de difícil acesso e foi necessário utilizar o helicóptero Harpia I para chegar até o local. Ele destaca ainda que o auxílio da aeronave foi de fundamental importância no resgate. “Demoramos 2h20 para chegar até a aldeia. Mas, de barco demora até quatro dias para chegar até lá. Tivemos problemas com mau tempo e sem a aeronave, eles iriam morrer no sem atendimento”, finalizou.

Fonte: G1 Acre