Em todo o Estado mais de 1,6 milhão de animais devem ser imunizados. Mamed Dankar fez solicitação ao Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento

Por Leônidas Badaró

 (Foto: Angela Peres/Secom)
(Foto: Angela Peres/Secom)

O diretor-presidente do Instituto de Defesa Agropecuária e Florestal (Idaf), Mamed Dankar, anunciou na manhã dessa segunda-feira, 1, que solicitou ao Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento (Mapa) a prorrogação, pelo prazo de 15 dias, da campanha de vacinação contra a febre aftosa em todo o Estado.

O motivo é o excesso de chuvas no período da campanha, que iniciou no dia 1 de maio e se estendeu até o dia 31.

Segundo números coletados pela Defesa Civil Estadual, choveu no Acre durante o mês de maio 256,3 milímetros, quando a média para o mês é de 99,9 milímetros. Um aumento de 156%.

Por causa das chuvas atípicas para a época do ano, os criadores de gado que moram em áreas mais distantes tiveram dificuldades para vacinar o rebanho.

Devem ser vacinados os animais com até 24 meses de vida. Exceto, nos municípios que fazem fronteira com outros países. Nesse caso, todo o rebanho deve ser vacinado.

IMG_7248-300x169Segundo cadastro do Idaf, em todo o estado mais de 1,6 milhão de animais devem ser imunizados. Pelo acompanhamento da quantidade de vacinas comercializadas a campanha só atingiu 70% do rebanho. “Nós fizemos o acompanhamento da campanha em todos os municípios do Estado e vimos o quanto choveu nesse mês de maio. Para nós, o que é importante não é o dia, mas que o animal seja vacinado. Também estamos com esse pedido de prorrogação atendendo pedido da Federação da Agricultura e do Fundepec para que os produtores consigam vacinar todo o rebanho”, explica Mamed Dankar.