Mas a oposição está fazendo de tudo para colocá-lo nos trilhos”, diz deputado Major Rocha 

orelha_01

O deputado federal Major Rocha (PSDB) disse no domingo (31), que é radicalmente contra a briga de Márcio Bittar (PSDB), Gladson Cameli (PP) e Vagner Sales (PMDB). Os líderes dos partidos de oposição estão trocando acusações sobre quem seria o culpado pela derrota do bloco oposicionista na disputa pelo governo do Acre, nas eleições do ano passado.

Os questionamentos entres os oposicionistas surgiram logo após um deputado do Partido Progressista (PP), presidido pelo senador Gladson Cameli, retirar a assinatura do requerimento para criação de uma Comissão Parlamentar de Inquérito (CPI) para investigar supostos superfaturamento e desvio de recursos das obras da BR-364 entre Rio Branco e Cruzeiro do Sul.

“Este não é o momento de um ficar jogando pedra no outro. Esta lavagem de roupa suja deveria ter acontecido durante a campanha eleitoral. Se o Márcio percebeu que estava acontecendo algum problema, era para ter chamado o Gladson e ter colocado as cartas na mesa. O Vagner Sales também erra em alimentar esta briga sem sentido. Agora é tarde, Inês é morta”, diz Rocha.

O tucano acredita que a “lavagem de roupa suja” entre os três líderes de oposição era tudo que o PT esperava para usar como cortina de fumaça para esconder as denúncias. Rocha destaca que “os jornais patrocinados pelo governo” estão abrindo generosos espaços para divulgar e incentivar o bate-boca que vem ganhando contornos de racha entre os partidos de oposição no Acre.

“O PT está sem rumo, mas a oposição está fazendo de tudo para colocá-lo nos trilhos novamente. Os petistas vão usar este fato para mascarar as denúncias da área de saúde, os desvios de recursos da BR-364, os problemas técnicos do ruas do povo e os diversos atos de corrupção deste governo. Não podemos cometer o erro de brigar agora, para depois nos unirmos no final”, enfatiza Rocha.

Ray Melo: ac24horas