Trabalho de limpeza começa a ser realizado. Lama e entulhos começam a ser retirados

Por Raimari Cardoso

 Foto: Raimari Cardoso
Foto: Raimari Cardoso

RAIMARICARDOSOP3010047-300x225A vazante do Rio Acre em Xapuri revelou, na manhã deste domingo, 1, um cenário de destruição no centro comercial da cidade. Com a descida das águas, restaram muita lama, entulhos e imóveis seriamente danificados pela força da correnteza de uma enchente que atingiu o nível recorde de 18,28 metros, o que resultou no maior desastre natural da história do município.

Para os xapurienses, o domingo está sendo de muito esforço na limpeza das residências e das casas comerciais. Apesar de o Corpo de Bombeiros ter interditado vários imóveis, cujas estruturas foram visivelmente afetadas pela cheia, muitos moradores e comerciantes não atenderam às recomendações da Defesa Civil e iniciaram o trabalho de retirada da lama e do lixo que se acumulou no interior dos prédios.

Várias secretarias de Estado estão envolvidas no trabalho de assistência às famílias de Xapuri. A Secretaria Estadual de Desenvolvimento Social (Seds) já disponibilizou 300 kits de limpeza para que seja feita a higienização e a desinfecção das moradias. E também já entregou à Coordenação de Defesa Civil 300 cestas básicas e 50 colchões destinados aos abrigos que recebem centenas de famílias atingidas diretamente pela enchente. Nas próximas horas, o Departamento de Estradas e Rodagens do Acre (Deracre) deverá enviar máquinas para dar suporte ao trabalho de limpeza das ruas que já está em andamento.

A Secretaria Estadual de Saúde (Sesacre), também se fez presente na distribuição de medicamentos. Ao todo, foram enviados mais de 300 itens, entre eles insumos laboratoriais, como seringas e luvas, e kits de medicamentos para primeiros socorros, como vermífugos, analgésicos, antitérmicos e soro fisiológico.

RAIMARI_CARDOSOP3010038-300x225

Por intermédio de dez secretarias, o governo presta apoio e assistência às prefeituras do Alto Acre e à população atingida pelas cheias. “Essa ajuda é essencial para que nós possamos dar a melhor assistência e também conforto a essas pessoas que estão sofrendo por serem expulsas de suas casas e até mesmo perdendo tudo o que tinham. Agradecemos muito a ajuda do governo e torcemos para que essa união de esforços se converta na recuperação de Xapuri”, afirmou o prefeito, Marcinho Miranda.

O último boletim divulgado pela Coordenação de Defesa Civil informa que Xapuri tem 791 famílias atendidas, entre desabrigadas e desalojadas, um total de 2.363 pessoas. Os desabrigados estão em 13 abrigos públicos monitorados pela Defesa Civil.