A água se aproxima dos pés da imagem de São Sebastião, na praça que leva o seu nome.

Xapuri

Ainda que os efeitos da enchente histórica que afeta Xapuri neste ano de 2015 estejam causando danos inferiores aos que a vizinha Brasileia está enfrentando, o panorama não deixa de ser desolador na terra de Chico Mendes, onde a própria casa do ícone da cidade e a imagem de seu santo padroeiro não escapam do avanço das águas impiedosas do Rio Acre.
s
Não é exagero dizer que Xapuri vive um dos momentos mais dramáticos da sua história. O nível das águas chegou a 16,16 a 01h desta terça-feira. A Coordenação de Defesa Civil discute nesse momento a remoção da estrutura da hospital Epaminondas Jácome. Não se sabe ainda para onde transferir a unidade de saúde. As opções são o prédio do IFAC e um posto de saúde recém-construído mas ainda não inaugurado. O quartel da Polícia Militar já começou a ser transferido para a escola estadual Divina Providência.
s
A Coordenação Municipal de Defesa Civil estima que cerca de 200 famílias foram removidas de suas residências. Destas, 90 estão nos 10 abrigos preparados até o momento para receber vítimas da enchente. O restante foi acolhido por parentes e amigos. Nos bairros, asituação mais grave é a do Braga Sobrinho (Bolívia), que é separado do centro da cidade pelo igarapé Santa Rosa. A rápida subida das águas já cobriu a ponte que dá acesso ao local e ameaça deixar a comunidade isolada.
s
Diante do agravamento da enchente, a prefeitura resolveu decretar a Situação de Emergência nas áreas do município de Xapuri afetadas pela inundação. O decreto considera a quebra da situação de normalidade e da rotina da população atingida pela enchente, bem como o impacto negativo causado aos sistemas de transporte, saúde pública e segurança global, afetando a integridade e a incolumidade da população, além do exaurimento da capacidade de o município arcar com o imenso ônus causado pela ocorrência e magnitude do evento.
s
Para atender a crescente demanda de remoções a Defesa Civil está contando com um efetivo de oito equipes compostas por 22 policiais, entre Bombeiros e PM’s, e 36 civis. Essas equipes estão dispondo de 4 caminhonetes, 9 caminhões e 3 barcos a motor. A secretária de Estado de Comunicação, Andréa Zílio, está mantendo contato neste momento com o Cel. Gondim, comandante do Corpo de Bombeiros do Acre, que deverá enviar mais uma equipe para dar suporte ao trabalho que já está sendo desenvolvido.

P2230006[6]

Fonte: raimari9.blogspot.com