A arrecadação da partida, disputada neste domingo (22), na Arena da Floresta,  será usada para saldar dívidas trabalhistas do clube acreano com ex-jogadores

Polícia Federal confisca renda do jogo entre Rio Branco-AC e Remo-PA no Acre (Foto: Afonso Alves/Arquivo Pessoal)
Polícia Federal confisca renda do jogo entre Rio Branco-AC e Remo-PA no Acre (Foto: Afonso Alves/Arquivo Pessoal)

Cumprindo ordem judicial, um oficial de justiça do Acre, acompanhado por policiais federais, esteve nas bilheterias da Arena da Floresta para confiscar a renda do jogo de volta entre Rio Branco-AC e Remo-PA, válido pela primeira fase da Copa Verde, realizado neste domingo (22), na capital acreana. A renda será usada para saldar parte de uma dívida trabalhista do clube acreano com ex-jogadores.

O presidente do Rio Branco, Illimani Suares, garantiu que a diretoria do Estrelão tentará solucionar os problemas para que o que o clube não seja prejudicado, principalmente na renda da partida contra o  Vasco, no dia 4 de março, na Arena da Floresta, na capital. No entanto, não descarta que a situação possa se repetir na partida da Copa do Brasil.
 
– Inicialmente conversaremos  com o atual advogado, que está a frente destes processos para verificar porque não conseguimos empatar uma ação dessa e entrar com um remédio jurídico, para tomar medidas que evitem que um oficial de justiça e posteriormente a força policial seja utilizada.

Temos tempo suficiente para evitar que ocorra novamente. Infelizmente é uma situação extremamente constrangedora. A gente sabe dessa herança maldita que a administração anterior deixou. Já que ocorreu hoje, eles vêm atrás de uma renda que seja superior ao valor da ações – explica o dirigente

De acordo com o borderô da partida o público pagante foi de 975 pessoas e a renda confiscada foi R$18,5 mil.

Por Nathacha Albuquerque: globoesporte.globo