Coordenador afirma que trote prejudica atendimento de ocorrências reais. ‘Trote é crime passível de multa ou prisão’, diz Charles Santos.

Em 2014, Ciosp registrou mais de 9 mil trotes em Rio Branco (Foto: Genival Moura/G1)
Em 2014, Ciosp registrou mais de 9 mil trotes em Rio Branco (Foto: Genival Moura/G1)

O Centro Integrado de Operações em Segurança Pública (Ciosp) registrou, somente em 2014, mais de 9 mil ligações telefônicas de tentativas de trotes. Segundo o coordenador técnico do centro, major Charles Santos, um trabalho de conscientização é feito há quatro anos com o objetivo de diminuir o número.

“Ao longo de quatro anos, foi feito um trabalho de divulgação tentando conscientizar a população de que, a partir do momento que se utiliza o serviço 190 de forma desnecessária, estamos deixando de atender uma pessoa que realmente tem necessidade”, explica.

Santos exemplifica que, com um trote telefônico, no caso de um incêndio, por exemplo, uma viatura levaria praticamente o dobro do tempo para atender uma ocorrência real. “Se um cidadão diz que está tendo um incêndio em determinado local, uma viatura é deslocada e outro lugar pode ocorrer um fato real. Vamos demorar o dobro do tempo para o atendimento. Então, acaba agravando a situação real de outra pessoa que está falando a verdade”, diz.

O coordenador técnico do Ciosp acrescenta ainda que passar esse tipo de trote é crime, passível de multa e até detenção de 6 meses. “Além disso, a partir do momento que você está ocupando a linha dos serviços 190 ou 193, por exemplo, está prejudicando uma pessoa que realmente precisa do serviço. Nos últimos quatro anos, conseguimos diminuir bastante, mas mesmo assim chegamos a mais de 9 mil casos em 2014”, finaliza.

Caio Fulgêncio Do G1 AC