Glason Cameli venceria para o Senado e Sebastião ganha no primeiro turno.

t. v.... pes. v  aa

Uma pesquisa do instituto Vox Populi divulgada durante o final de semana, no jornal A Gazeta, mostra que governador do Acre, Sebastião Viana (PT), seria reeleito no primeiro turno. O petista tem 48% das intenções de voto. Tião Bocalom (DEM) aparece em segundo, com 18%. Márcio Bittar (PSDB) é o terceiro com 17% e Antônio Rocha (PSOL) é o quatro colocado, com 1%.

Segundo o jornal A Gazeta, a pesquisa foi registrada junto à Justiça Eleitoral no dia 29 de agosto, sob o número BR-00510/2014. A margem de erro é de 2,5% para mais ou para menos. A margem de confiança é de 95%. Sebastião Viana teria 48%; Tião Bocalom 18%; Márcio Bittar 17%; Antônio Rocha 1%; brancos/nulos 5% e não souberam ou não quiseram opinar 10%.

Essa é a segunda pesquisa do Vox Populi para o governo do Acre realizada nesta eleição. Segundo os número dos instituto de pesquisa, Sebastião Viana mantém uma larga vantagem para Bocalom e Márcio Bittar, que estariam empatados tecnicamente. O Vox Populi divulgou ainda os número da disputa pela vaga no Senado, entre Gladson Cameli (PP) e Perpétua Almeida (PCdoB).

No cenário da disputa pelo Senado, o deputado federal Gladson Cameli ultrapassou a deputada federal perpétua Almeida, colocando uma confortável margem de 8 pontos percentuais. Gladson Cameli aparece com 40%; Perpétua Almeida 32%; Roberto Duarte, com 3% e Fortunato Martins 2%. Mesmo com a margem de erro de 2,5%, Cameli venceria a eleição deste ano.

Na briga pela vaga no Senado, brancos e nulos somam 5%, não sabem ou preferiram não responder 18%. Mesmo com a agressiva campanha publicitária que tenta desqualificar Gladson Cameli, o candidato de oposição só aumentou a diferença para a comunista Perpétua Almeida, que perdeu preciosos pontos desde a última pesquisa realizada pelo instituto Vox Populi.

Na primeira sondagem realizada pelo Vox Populi, no mês de junho, deste ano, Perpétua aparecia com 46% das intenções de votos. Gladson Cameli tinha 37%. A candidata apoiada por Sebastião Viana, perdeu 14 pontos percentuais, enquanto Gladson Cameli, apoiado por Márcio Bittar (PSDB) e pela maioria dos partidos de oposição, virou o placar das intenções de votos, liderando com folga em agosto.

O candidato progressista vira o jogo a 30 dias da eleição, podendo vencer a disputa, garantindo a segunda vaga do bloco de oposição, no Senado da República.

Da editoria de política, com informações da editoria de político ase ac24horas