Fogo atingiu almoxarifado da unidade em Cruzeiro do Sul. Cinco botijas de gás de cozinha estavam no espaço.

Vanísia Nery Do G1 AC

Incêndio atingiu almoxarifado da escola e destruiu arquivos (Foto: Vanísia Nery/G1)
Incêndio atingiu almoxarifado da escola e destruiu arquivos (Foto: Vanísia Nery/G1)

Um incêndio atingiu o almoxarifado da Escola Estadual de Ensino Fundamental Absolom Moreira, em Cruzeiro do Sul (AC), na tarde de sábado (23), destruindo documentos escolares de estudantes, arquivados no local. O Corpo de Bombeiros conseguiu conter as chamas a tempo de não se propagar para outras salas. A suspeita é que o incêndio tenha começado após um curto-circuito.

“Nessa sala ficavam guardados a maior parte dos documentos, apenas os mais recentes ficavam na secretaria conosco. Todos os outros estavam lá junto com arquivos pessoais da escola, e também todo material didático, os documentos das compras feitas com algum recurso, material esportivo e outros materiais de professores. Infelizmente são coisas que não tem como recuperar, mas a gente agradece por não ter tomado uma proporção maior”, relatou a diretora da escola, Adriana Moura do Nascimento.

Botijas estavam em almoxarifado (Foto: Vanísia Nery/G1)

botijasNo local estavam guardadas cinco botijas de gás, que tornaram maior a intensidade das chamas. As válvulas das botijas foram  acionadas com a elevação térmica, evitando um dano maior. De acordo com o comandante do Corpo de Bombeiros, tenente Rômulo Barros, o sistema aciona as válvulas que liberam o gás, evitando a explosão das botijas.

“As botijas de GLP de 13 quilos  estavam dentro do almoxarifado e com o aumento da temperatura, de aproximadamente 70ºc, a válvula de segurança se rompeu, o gás saiu e, devido a pressão, atingiu a madeira. Esse dispositivo de segurança facilita seu rompimento e não há um acúmulo de pressão dentro da botija, evitando a explosão e um dano maior”, explicou o comandante.

Os bombeiros utilizaram dois carros para controlar e conter as chamas, realizando o ataque direto e o resfriamento das salas que ficam ao lado do almoxarifado para evitar que o fogo se propagasse para as demais estruturas da escola. Os bombeiros acreditam que um curto-circuito ocasionou o incêndio na escola.

Documentos foram destruídos pelo fogo  (Foto: Vanísia Nery/G1)Documentos foram destruídos pelo fogo (Foto: Vanísia Nery/G1)
f

“Preservamos as demais salas e  contivemos o incêndio que estava alastrado no almoxarifado. Pelas características que encontramos no local as salas estavam todas fechadas, não tinha a utilização de uma carga de energia muito grande sendo utilizada, e provavelmente pode ter ocorrido um curto-circuito na parte elétrica tendo em vista o quadro de distribuição, que situava-se no local onde ocorreu o incêndio”, explicou o comandante.

O incêndio danificou o forro, que era construído de madeira, as paredes, a cobertura, e, após uma análise feita pela equipe, as salas laterais devem ser interditadas.