Rins, córneas e fígado foram retirados para doação nesta sexta (1). Acidente matou outras três pessoas, em Rodrigues Alves.

Genival Moura Do G1 AC

 (Foto: Arquivo de família)
(Foto: Arquivo de família)

A família do estudante Caio Junior Alves da Silva, de 20 anos, que morreu em decorrência de um capotamento, em Rodrigues Alves, decidiu autorizar a doação dos órgãos do jovem, nesta sexta-feira (1). O rapaz ficou gravemente ferido no acidente e teve morte encefálica confirmada na quinta-feira (31), por uma equipe médica do Pronto-Socorro de Rio Branco, para onde havia sido transferido. Outras três pessoas morreram no mesmo acidente.

O procedimento para a doação dos órgãos foi realizado na tarde desta sexta-feira (1) no Hospital das Clínicas de Rio Branco. Regiane Ferrari, coordenadora da Central de Transplantes, explicou que a família do estudante autorizou a doação de todos os órgãos, porém, devido a distância entre o Acre e os grandes centros do país, só foram doados os rins, córneas e fígado.

“Muitos hospitais estavam interessados, mas por questão de logística não foi possível doar o coração, pâncreas e pulmão. A viagem aérea para Brasília (DF), por exemplo, dura em torno de três horas, assim a validade dos órgãos vence. Os que foram aproveitados serão utilizados em transplantes aqui mesmo no estado”, explicou Regiane Ferrari.

O autônomo Silas Braga da Silva, de 41 anos, pai de Caio Junior, disse que a família concordou com a doação pensando em salvar vidas. “Eu, junto com a mãe do Caio, conversamos com o médico e decidimos autorizar a doação porque isso é um ato de amor. Infelizmente meu filho não conseguiu sua recuperação, mas ainda teve a oportunidade de contribuir com outras vidas”, destacou.

Devido aos procedimentos de doação de órgãos, o corpo do jovem só será liberado neste sábado (2) para Rodrigues Alves onde ocorre o velório e o sepultamento.

Entenda o caso

O acidente que vitimou Caio Júnior ocorreu na terça-feira (29), na rodovia AC-407, a um quilômetro de Rodrigues Alves. Ele era o único sobrevivente do capotamento que vitimou outras três pessoas. O carro era conduzido pelo espanhol José Luiz Gimenez Maroto, de 39 anos, que perdeu a direção do veículo, capotou e colidiu contra um barranco.