Juiz Leandro Leri Gross diz que fiscalização será feita após denúncias. Eleitores podem procurar zonas eleitorais e Ministério Público Eleitoral.

Caio Fulgêncio Do G1 AC

(Foto: Tácita Muniz/G1)
(Foto: Tácita Muniz/G1)

Durante as Eleições deste ano no Acre, além dos meios tradicionais de propaganda, a Justiça Eleitoral também vai fiscalizar as campanhas pela internet. Segundo o juiz da 1ª Zona, Leandro Leri Gross, após os candidatos informarem quais sites e perfis serão utilizados na candidatura, a fiscalização será feita mediante denúncias formuladas tantos pelos eleitores, quanto por outros candidatos.

“Através das denúncias, nós também podemos acessar esses perfis, que já estão disponíveis, e tentarmos verificar se há alguma repetição de curtidas por determinado eleitor. E nós, eventualmente, deflagraremos uma investigação para ver se esse eleitor realmente existe ou se é uma empresa ou alguém contratado indevidamente para fazer esse trabalho”, explica o juiz.

Gross reitera ainda a importância do eleitor ter a iniciativa de denunciar possíveis irregularidades durante o período eleitoral. Ele orienta que os acreanos procurem a Justiça para informar de possíveis ataques pessoais ou crimes contra a honra.

“O eleitor tem que acompanhar, ver as propostas, mas também tem que denunciar. Porque até então, o eleitor se deparava com os mecanismos tradicionais de propaganda, impresso, bandeiras e carros de som. Hoje, é um novo modelo, um meio que se atinge massas pela internet. O eleitor detectando alguma irregularidade, deve informar e nós vamos verificar”, acrescenta.

As denúncias devem ser formalizadas nas zonas eleitorais. De acordo com o Tribunal Regional Eleitoral no Acre (TRE-AC), os eleitores devem procurar a 1ª, 9ª e 10ª zonas ou o Ministério Público Eleitoral.