O exercício do diálogo entre a tradição dos povos da floresta e a modernidade da vida na cidade são a principal finalidade do projeto.

Dell Pinheiro

geral_130714_1

Buscar a essência de nossas origens e se aprofundar no cotidiano de muitas famílias que vivem na floresta. Com esse objetivo a Sociedade Filosophia e a Biblioteca da Floresta por meio da Fundação Elias Mansour, realizaram nos dias 15,16 e 17 deste mês a 9ª Imersão ao Nosso Tempo e Espaço Originais, no Seringal Cachoeira, em Xapuri, a 190 km da capital.

Na última sexta-feira, 11, os excursionistas desta edição participaram da reunião de apronto para a Imersão no auditório da Biblioteca da Floresta, com o moderador geral da Sociedade Filosophia e idealizador das imersões, Marcos Afonso Pontes. Na ocasiãoele falou sobre a proposta do projeto.

“Esse é um exercício pedagógico psico-filosófico de reencontro com nossas identidades. O espaço e o tempo estão presentes desde as nossas origens na floresta amazônica. Serão 52 horas de uma experiência inédita.

Esse é um projeto da sociedade de filosofia que é apoiado pela Biblioteca da Floresta junto com vários órgãos do governo do Estado e a Associação dos Produtores do Seringal Cachoeira.

As pessoas sairão com uma concepção de vida e voltam com outra totalmente diferente, porque irão ao encontro de suas origens. Mas não somente ao encontro, elas vivenciarão tudo isso. Muitos acham que conhecem a floresta visitando os parques ambientais que existem em Rio Branco.

Essas são áreas importantes, mas somente quando você mergulha na verdadeira essência da floresta, sem celular, computador, televisão, você sente realmente o espaço e o tempo originais. Os participantes voltam mais humanos, solidárias, profissionais melhores, com mais sentimento e respeito com as suas raízes”, dclarou.

A Imersão ao Nosso Tempo e Espaço Originais, é uma atividade didática e psicofilosófica inédita no Estado. O exercício do diálogo entre a tradição dos povos da floresta e a modernidade da vida na cidade são a principal finalidade do projeto.

Programação

Dia 15 de julho (terça-feira)

12:00h. Concentração na Biblioteca da Floresta

13:00h. Saída do Ônibus

16:30h. Acomodação na Pousada do Cachoeira

18:30h. Jantar

19:30h. Diálogo da Florestania I:

“O Tempo e o Espaço na nação Huni Kuin (kaxinawa)”

Com José de Lima kaxinawá (Zezinho Yube)

21:00h. Encerramento do Diálogo

Observação ao Telescópio (Clube de Astronomia Gama Hidra do Acre)

Audição com o Clube de Radioamadores do Acre

Forró no Seringal

23:30h. Dormir

Dia 16 de julho (Quarta-feira)

06:00h. Acordar

06:30h. Café

08:00h. Trilha “Toca da Onça”, Trilha da Coroa e Casa do Nilson Mendes.

12:30h. Almoço

15:00h. Trilha da Samaúma

18:30h. Jantar

19:30h. Diálogo da Florestania II:

“Seringueiros, Tradição e Modernidade”.

Nilson Mendes e Lideranças do Seringal Cachoeira.

21:00h. Encerramento

Observação ao Telescópio (Clube de Astronomia Gama Hidra do Acre)

Audição com o Clube de Radioamadores do Acre

Sarau no Seringal

23:00h. Dormir

Dia 17 de julho (QUINTA-FEIRA)

03:00h. Despertar e Apronto

03:15h. Trilha Caminho do Seringueiro

06:00h. Café Tradicional (quebra-jejum) na Colocação da Marlene Mendes

Observação ao Arvorismo

08:00h. Café na Pousada

09:00h.

Diálogo da Florestania III:

“Os Sentimentos da Floresta”

Integrantes da Imersão

12:00h. Almoço

14:00h. Saída

17:00h. Chegada à Biblioteca da Floresta

geral_130714_2