O agricultor deu entrada no hospital por volta das 18 horas do dia 30 de junho, e após 22 horas ainda continuava “na pedra”.

População de Feijó padece com a falta de médicos/Foto: FM Feijó
População de Feijó padece com a falta de médicos/Foto: FM Feijó

Um cadáver a espera de um médico para ser liberado, além de pessoas de todas as idades esperando para serem atendidas movimentam o município de Feijó que, em seu hospital, não possui médicos. A informação é da Rádio FM Feijó.
l
De acordo com informações, na última semana, dezenas de pessoas foram ao hospital nas primeiras horas do dia em busca de atendimentos, porém deram com a “cara nas portas”: o médico plantonista não apareceu no hospital.

Ainda de acordo com a publicação, o corpo de um agricultor que morreu na última segunda-feira (30), às 09 horas da manhã, na BR 364, esperava por um médico para ser liberado. O agricultor foi vítima de uma árvore que caiu por cima dele durante uma derrubada.
j
De acordo com informações dos familiares, o agricultor deu entrada no hospital por volta das 18 horas, passou o dia da última terça-feira, já bastante inchado, já que a polícia queria mandar o cadáver para fazer perícia em Cruzeiro do Sul, mas, por falta de um médico até às 16 horas ainda continuava “na pedra”.
m
Por conta disto, algumas pessoas alugam carros e vão em busca de atendimentos na vizinha cidade de Tarauacá. Outros, com menos condições continuam a espera de um médico para serem atendidos.

Kellyton Lindoso, Da Agência ContilNet