Cerol é o nome atribuído a uma mistura de cola com vidro moído que é utilizado por crianças, jovens e adultos de todas as classes sociais, nas linhas das outras pipas.

A linha de cerol fez um corte bastante profundo no pescoço da vítima/Fotos: Facebook
A linha de cerol fez um corte bastante profundo no pescoço da vítima/Fotos: Facebook

Um homem, que não teve o nome e nem a idade revelada, quase perde a vida neste sábado (21) quando trafegava em uma motocicleta e teve a garganta cortada por uma linha de cerol.

O medico Fernando Máximo, que atendeu a vítima, usou sua página do Facebook para orientar jovens e adultos sobre os perigos deste ‘artifício’ bastante utilizado principalmente por crianças e adolescentes nas ruas de Rio Branco e nos demais municípios do Acre.

Fernando, que publicou fotos do homem em sua página, pediu que as pessoas não utilizem cerol nas linhas para soltar pipa. As fotografias mostram um corte muito profundo no pescoço da vítima.

Em sua publicação, que a ContilNet Notícias publica na íntegra, o medico diz: “Amigos, vamos nos unir para conscientizar as pessoas a não usarem cerol nas linhas de pipa. Este senhor da foto foi vítima deste crime hoje e quase perdeu a vida. O operamos às pressas e apesar de ser grave, de ter perdido muito sangue e de ter lesão das veias jugulares externas (direita e esquerda), saiu vivo e está na UTI se recuperando. Temos (todo cidadão de bem) lutar contra este tipo de situação que é bastante comum e infelizmente muitas das vítimas não ficam vivas para contar história. As fotos são antes e depois da cirurgia e a publicação foi autorizada pela família com intuito de evitar outros ‘acidentes’ e mostrar para os “agressores” que a “brincadeira” ceifa vidas”.

As pipas são comuns no Acre e em todo Brasil

cerol2Lei municipal que proíbe o uso de cerol nas linhas de pipa foi aprovada em 2012

Depois muita discussão entre os vereadores da Câmara Municipal de Rio Branco, o projeto de lei que proíbe a comercialização do uso do cerol nas vias públicas da capital, foi votado por unanimidade.

Os 12 vereadores que estiveram na sessão votaram a favor do projeto, porém, alguns solicitaram a modificação de alguns ítens que futuramente prejudicariam sua execução.

A proposta foi apresentada em março de 2012 pelo vereador Francisco Vieira (PPS). “Soltar pipa com cerol expõe a vida das pessoas, e muitos rio-branquenses estão morrendo por conta disso; em outros municípios do Brasil essa lei já existe e precisamos trazer essa ideia para cá”, disse o vereador na época.

Ficou, então, proibido a comercialização do cerol e fixa penalidade tanto para os estabelecimentos que forem flagrados comercializando o produto quanto para usuários.

Cerol é o nome atribuído a uma mistura de cola com vidro moído (ou limalha de ferro) que é utilizado por crianças, jovens e adultos de todas as classes sociais, nas linhas das outras pipas, também conhecidas localmente como ‘papagaios’. Ele é aplicado diretamente na linha usada para empinar a pipa.

Cerol é feito de uma mistura de cola com vidro

cerol3A cola serve como aglomerante, enquanto o pó de vidro ou ferro serve como abrasivo. O resultado é uma linha extremamente cortante, que pode trazer riscos (inclusive de morte) para quem aplica e usa a linha com cerol quanto para população, especialmente para motociclistas e ciclistas.

No Brasil, nos meses de janeiro, fevereiro, julho e dezembro, que correspondem aos períodos de férias escolares, é comum a realização de disputas para ver quem consegue cortar a linha do papagaio do outro. Ultimamente as maiores vítimas têm sido os motociclistas.

Desprotegidos, são um alvo em potencial dessa perigosa “brincadeira de criança”. Muitos deles têm o pescoço cortado, podendo até levar à morte em casos mais graves.

cerol1

Willimans França, Para ContilNet Notícias