Adolescente Sara Oliveira, de 14 anos pede ajuda nas redes sociais para comprar enxoval

Willamis França, Da ContilNet Notícias

Após ter sido violentada, Sara não contou para a família sobre o ocorrido/Foto: Cedida
Após ter sido violentada, Sara não contou para a família sobre o ocorrido/Foto: Cedida

Há sete meses, a adolescente Sara Oliveira, de 14 anos, que morava no município de Marechal Thaumaturgo, em um seringal da região, foi estuprada por seu pai, José Roberval da Cruz, de 48 anos. O crime aconteceu na residência onde a menor vivia, com o pai e a avó paterna.

Segundo informações de Eli Andrade, prima da vítima, após ter sido violentada, Sara não contou para a família sobre o ocorrido.

Desconfiada com o tamanho da barriga dela, a avó perguntou à jovem o que havia acontecido e ela resolveu contar a verdade.

“Fui estuprada pelo meu pai”, disse a menor, acrescentando que foi uma única vez que ele a tocou, e que “ele não estava normal; tinha alguma coisa errada com ele”.

Sara não gosta falar sobre o assunto; a prima Eli conta que ela começa a chorar quando alguém menciona o fato dela estar grávida do próprio pai.

De acordo com Eli, o caso só foi descoberto há dois meses; até então, ninguém desconfiava do ocorrido, já que a mesma se negou a falar por medo do pai, que é usuário de drogas. A avó, depois de saber da gravidez, procurou a polícia para denunciar o caso.

Em conversa com a reportagem da ContilNet Notícias, Eli pede a ajuda a todos para ajudar a prima adolescente a enfrentar esta situação. Interessados em ajudar a garota podem entrar em contato com Eli, através do telefone 9987-0525.