Igreja estima participação de ao menos 4 mil fiéis na procissão. Durante o trajeto foram colocados cinco altares para serem abençoados.

Janine Brasil e Veriana RibeiroDo G1 AC

Procissão de Corpus Christi reúne milhares de fiéis em Rio Branco (Foto: Veriana Ribeiro/G1)
Procissão de Corpus Christi reúne milhares de fiéis em Rio Branco (Foto: Veriana Ribeiro/G1)

Uma grande concentração de católicos se formou em frente a Catedral Nossa Senhora de Nazaré, localizada no Centro de Rio Branco, na tarde desta quinta-feira (19) para dar início a procissão de Corpus Christi. O evento iniciou por volta das 18h, com saída da Catedral, após a missa solene. Segundo o vice-reitor da Catedral, padre Jairo Coelho, a estimativa é que ao menos 4 mil fiéis estejam participando da procissão.

A procissão saiu da Travessa da Catedral, que foi interditada desde a manhã desta quinta, segue pela Avenida Getúlio Vargas, Avenida Epaminondas Jácome, Marechal Deodoro e Rua Rui Barbosa. Os fiéis voltam pela Avenida Getúlio Vargas, descem novamente pela Epaminondas Jácome, até retornarem à Catedral, onde é finalizada a procissão.    

procissao2Durante o trajeto da procissão, foram colocados cinco altares, feitos pelos movimentos religiosos e famílias tradicionais, onde o Bispo de Rio Branco, Dom Joaquín Pertíñez Fernández, fala brevemente e abençoa cada altar.

A coordenadora do movimento da Mãe Peregrina em Rio Branco, Ana Maria, explica a função dos altares. “O nosso movimento ficou responsável por esse altar. Eles significam a nossa gratidão a Jesus sacramentado. No nosso caso, a mãe dele a quem nós somos devotas. Cada altar é em devoção de algum movimento”, diz.

Maria fala ainda que é muito gratificante ver as pessoas que param para demonstrar a sua devoção. “Em cada altar o bispo para e abençoa. As pessoas que passam por aqui também fazem as suas devoções, o povo vai passando e vai parando para rezar.
o que a gente pode fazer de mais belo a gente faz”.

 aposentada Izaura Pereira, de 83 anos, conta que é católica desde criança e que todos os anos faz questão de participar da procissão. “Sempre participo de todas as procissões, sou da Legião de Maria, da Paróquia Santa Inês. Todos os domingos frequento a missa. O dia de Corpus Christi é especial para mim, que sou cristã, então, vale a pena vir. Faço questão de participar todos os anos”, fala.

Ametista Costa, de 42 anos, é professora e católica desde que nasceu. Ela diz que faz questão de participar da festividade, pois é uma data muito importante para a igreja católica. “Minha família inteira é católica. Eu venho para agradecer a Deus e trago minha filha para que ela possa conhecer os ensinamentos cristãos cada vez mais. Para mim, o Corpus Christi representa a reafirmação da nossa fé”, diz.

Corpus Christi
O vice-reitor da Catedral, padre Jairo Coelho, explica a importância do dia de Corpus Christi para os fiéis católicos. Segundo ele, a data faz menção a presença de Jesus Cristo no sacramento da Eucaristia, pela mudança do pão e do vinho para seu Corpo e Sangue.

“O Corpus Christi, como diz o próprio nome, que é de origem latim, significa o corpo de Cristo. É Jesus que sai das nossas igrejas, ultrapassa os nossos templos, para ir para as ruas e praças de nossa cidade caminhar junto conosco. Ele que é nosso companheiro de caminhada nas nossas dores, nas nossas alegrias. Então, é o Emanuel, Deus conosco, aquele que está no meio de nós. É a Eucaristia, que é esse grande sacramento do Amor”, explica.

Luiz Matos aproveitou o evento religioso para gerar renda (Foto: Veriana Ribeiro/G1)Luiz Matos aproveitou o evento religioso para gerar renda (Foto: Veriana Ribeiro/G1)

Arte, religião e oportunidade de renda

O artista plástico e vendedor Luiz Matos, de 47 anos, conta que aproveitou a festa para vender suas obras litografadas (técnica que utiliza como princípio básico a água e óleo para produzir uma imagem) com temas religiosos que produz. “Trouxe para que os fiéis possam comprar e levar de recordação. Em uma procissão não tem como vender quadros. Aqui estou vendendo obras litografadas pelo preço simbólico de R$ 10”, diz.

Matos fala que não produz só obras com temas religiosos. “Trabalho com obras evangélicas, católicas e obras de artes de museus famosos, mas só trouxe para cá só temas religiosos. Em um evento como esse eu vendo umas 400 peças, mas trouxe mais de 150 e espero vender todas”, torce.

A procissão de Corpus Christi, além dos fiéis, teve a participação de autoridades do estado e município, entre elas, o governador do Acre, Tião Viana.