Profissionais de enfermagem param no interior do AC

Categoria pede reajuste salarial e redução da carga horária de trabalho. Uma greve por tempo indeterminado não está descartada.

Vanísia NeryDo G1 AC

Profissionais de enfermagem pedem melhores condições de trabalho (Foto: Vanísia Nery/G1)
Profissionais de enfermagem pedem melhores condições de trabalho (Foto: Vanísia Nery/G1)

Profissionais de enfermagem, entre auxiliares, técnicos e enfermeiros, realizaram nesta segunda-feira (16) uma manifestação em frente ao Hospital do Juruá, em Cruzeiro do Sul (AC). A classe paralisou as atividades por 24 horas para reivindicar reajuste salarial redução da carga horária de 36h para 30h, auxílio alimentação para os profissionais dos plantões noturnos, além de melhores condições de trabalho.

“Estamos aguardando uma negociação do governo com a associação responsável por pagar a gente. O auxílio-alimentação também atualmente só é pago para o pessoal do dia, já para a noite não acontece”, explicou a técnica de enfermagem Darlene Rodrigues, que atua na instituição há sete anos.

Os profissionais de enfermagem caminharam da frente do hospital até a principal rua que passa pela frente da instituição de saúde e interromperam o trânsito por alguns minutos como forma de chamar atenção para o movimento. O Sindicato dos Profissionais Auxiliares e Técnicos de Enfermagem (Spate) também participou da manifestação e deve se reunir junto com a Associação Nossa Senhora da Saúde (Anssau), que gerencia o Hospital do Juruá, para discutir sobre as reivindicações dos profissionais.

“Está com mais de um ano que nós estamos com o acordo coletivo vencido. Desde o ano passado tentamos renovar o acordo e não temos tido sucesso. A paralisação é de 24 horas, mas com indicativo de greve por tempo indeterminado”, relatou a presidente do Spate, Maria Rosa Nogueira.