Mais de 120 mil alunos da rede pública e privada já receberam ações de educação de trânsito

Por Jannice Dantas 

Fiscalização1-620x300

O Departamento Estadual de Trânsito, Detran,  apresenta estatística parcial com o comparativo dos números de acidentes de trânsito durante o mês de maio nos anos de 2013 e 2014. O estudo realizado pelo setor de estatística do órgão é dividido em número de acidentes com vítimas e sem vítimas, número de óbitos, acidentes fatais e total de acidentes.

Para a diretora-geral do Detran, Sawana Carvalho, o momento é de comemoração. “Conseguimos atingir e até ultrapassar a meta estabelecida pela Organização das Nações Unidas (ONU) por meio da Década de Ação pela Segurança Viária, que tem como objetivo diminuir em 50% os acidentes em todo o mundo durante o período compreendido entre 2011 a 2020”, diz Sawana.

Municípios já receberam mais 160 mil m² de sinalização horizontal

Engenharia-300x169A diretora atribui os números expressivos de redução à eficácia dos trabalhos desenvolvidos pela autarquia na área de educação, engenharia e fiscalização. “Nosso governador dedica um olhar mais que especial para o trânsito, principalmente no que diz respeito a salvar vidas, por isso trabalhamos incansavelmente nessa missão”, relata.

Em 2010 o Acre assinou, juntamente com os demais estados da federação, o pacto “Parada pela Vida”, lançado pelo governo federal, por meio do Ministério das Cidades e do Departamento Nacional de Trânsito (Denatran).O pacto faz parte da Década de Ação pela Segurança Viária. Desde então o Detran/AC vem trabalhando com foco na meta estipulada pela ONU.

O Detran atua em três eixos bem definidos, são eles: Educação, Engenharia e Fiscalização. Paralelo a isso está o trabalho do setor de análise criminal da polícia militar e o setor de estatística do órgão que servem para nortear as ações a serem desenvolvidas. Durante os três primeiros anos e até o momento já foram investidos:

Álcool Zero e operações integradas de segurança contribuem para a redução de acidentes
Álcool Zero e operações integradas de segurança contribuem para a redução de acidentes

No mundo cerca de 1,3 milhão de pessoas morrem por ano vítimas do trânsito. Trata-se da nona causa de mortes. Matando mais do que as guerras, em números ganha das mortes por causas naturais. Além disso, 20 a 50 milhões de pessoas se ferem em acidentes a cada ano. “Esses números refletem na saúde pública, mas principalmente na qualidade de vida das pessoas, pois os que sobrevivem, muitas vezes carregam seqüelas pelo resto da vida”, destaca Sawana.

Para servidora pública e ativista das causas ligadas ao trânsito, Rebeca de Paula, essas medidas são importantes pois auxiliam na prevenção de acidentes. Ela mesma já se envolveu em um acidente grave, no qual perdeu metade da perna direita. “Saber que as ações do Detran estão se fortalecendo e obtendo resultados me deixa muito feliz. Desejo que ninguém sinta a dor que eu senti. Se cada um fizer a sua parte, teremos um trânsito mais seguro e mais humano para todos”, desabafa.