Presa no início do mês, Katia Wanzeler foi considerada testemunha material do processo contra a Telexfree nos EUA.

Katia Wanzeler, mulher de Carlos Nataniel Wanzeler, dono da Telexfree/Foto: Reprodução/Facebook
Katia Wanzeler, mulher de Carlos Nataniel Wanzeler, dono da Telexfree/Foto: Reprodução/Facebook

mulher-telexfreeUm juiz federal em Worcester, Massachusetts, nos EUA, liberou na sexta-feira (24) a brasileira Katia Wanzeler, mulher do proprietário da Telexfree Inc., segundo fontes do jornal the Boston Globe.

A audiência teria sido encerrada e seu registro fechado de acordo com pessoas que falaram ao periódico sob condição de anonimato uma vez que o processo está em curso e é secreto.

Katia, mulher de Carlos Wanzeler, foi obrigada a ficar em Massachusetts e teve seus passaportes tomados. Katia Wanzeler foi presa no início deste mês no Aeroporto Internacional JFK, em Nova York, enquanto tentava embarcar em um voo para o Brasil. Um mandado de testemunha material havia sido expedido em seu nome, mas Wanzeler não foi acusada de qualquer delito. Carlos Wanzeler fugiu do país em abril e, acredita-se, está em sua terra natal, Brasil.

A Telexfree, com sede em Marlborough, e seus diretores, foram acusados ​​de fraude por supostamente arrecadar mais de US$ 1 bilhão a partir de um esquema de pirâmide global. O co-proprietário da empresa, James Merrill, aguarda julgamento.

O The Boston Globe lembra que, sob a constituição do Brasil, o País não é obrigado a enviar cidadãos acusados ​​de delitos para os Estados Unidos.

Em comunicado, a US Marshals, agência federal dos EUA, ligada ao departamento de Justiça, confirmou “que Katia Wanzeler estava sob custódia da US Marshals de 15 a 23 de maio. O Serviço Marshals não divulga informações relacionadas a presos individuais, incluindo detalhes sobre o transporte de prisioneiros, para fins de segurança “.

Paul Kelly, um advogado que representa os Wanzelers, disse em um comunicado que não poderia discutir o caso. “Eu sou incapaz de comentar algo porque se trata de uma questão de júri fechado e não posso dizer mais do que já foi dito publicamente: a Sra. Wanzeler está envolvida neste processo como testemunha e não ré.”

Fonte IG