Depois de vistoriar os imóveis, os futuros vizinhos fazem planos de uma boa convivência 

Por Ludmilla Santos

Beneficiários da Cidade do Povo vistoriam imóveis
Beneficiários da Cidade do Povo vistoriam imóveis

Durante os próximos dias, as 392 famílias prestes a receber suas casas no bairro Cidade do Povo irão visitar o empreendimento e vistoriar os imóveis. Itens como parede, piso, rodapé, forro, instalação elétrica, portas, janelas e vidros estão sendo verificados pelos beneficiários, acompanhados por assistentes sociais da Secretaria de Estado de Habitação (Sehab) e um funcionário da empresa responsável pela construção da moradia.

 

Emoção e esperança

Quadra 21-A Casa 41 é o futuro endereço do auxiliar de serviços gerais Manoel Oliveira, que se prepara, junto com sua esposa e seis filhos, do Bairro Taquari, área alagadiça, para ir morar na Cidade do Povo.

Com o relatório de vistoria em mãos e aprovado, Manoel disse não ter palavras para explicar o que sentiu ao ver sua nova casa. “Meus olhos encheram de lágrimas, foi muita emoção que senti, não sei explicar, só sei que estou feliz por poder trazer meus filhos pra este lugar, tenho esperança de dar uma vida melhor pra eles aqui”, disse, emocionado.

A expectativa da convivência

Pessoas de diferentes bairros de áreas de risco e alagadiças em breve se mudarão para o novo e maior bairro da capital. Nessa primeira fase, pelo menos 1960 pessoas irão se instalar, a partir desta semana, no empreendimento.

Euricélia Albuquerque está prestes a sair do bairro Cidade Nova e Rita Batista, do Adalberto Aragão. Elas se viram pela primeira vez na visita de vistoria das casas da Cidade do Povo e descobriram que serão vizinhas. As duas dizem compartilhar do mesmo sentimento: gratidão e boa vontade. “A convivência vai depender do esforço de cada um de nós, se cada uma fizer sua parte, este vai ser o melhor lugar”, disse Rita. “Se depender de mim, já somos amigas”, emendou Euricélia.

Depois de vistoriar os imóveis, os futuros vizinhos fazem planos de uma boa convivência (Foto: Diego Gurgel/Secom)
Depois de vistoriar os imóveis, os futuros vizinhos fazem planos de uma boa convivência (Foto: Diego Gurgel/Secom)