Policiais militares de Capixaba são acusados de espancar técnico em radiologia até a morte

“Peço por justiça! Policiais da Capixaba espancaram meu marido provocando o fim de sua vida”.

Magdiel teria ido à óbito após ser jogado detro de uma L-200 por policiais militares/Foto: Arquivo da família
Magdiel teria ido à óbito após ser jogado detro de uma L-200 por policiais militares/Foto: Arquivo da família

Cinco policiais militares estão sendo acusados de espancar um homem até a morte, no município de Capixaba. O crime teria ocorrido na noite desta segunda-feira (21), após uma perseguição que durou várias horas pelas ruas da cidade.

De acordo com informaççoes de moradores, Magdiel estaria dirigindo em alta velocidade pelas ruas quando começou a ser ‘perseguido’ pelos militares.

Magdiel Welligthon, que era técnico em radiologia, foi a óbito após uma sessão de espancamento, e de ter batido com a cabeça ao ser jogado pelos militares dentro de uma caminhonete L-200. 

Geruza Sarkis, esposa de Magdiel, estava em casa na hora em que o marido entrou apressado no quintal conduzindo um veículo tipo Gol. De acordo com testemunhas, o técnico teria dado uma marcha à ré, ao entrar na garagem de sua casa, e bateu contra a porta de uma viatura da Polícia Militar.

“A partir de então ele foi arrancado de dentro de seu carro e espancado com muita violência pelos policiais. Só pararam quando a esposa dele, Geruza, interviu empurrando os policiais e abraçando seu marido”, conta uma testemunha que pediu sigilo à identidade.

Geruza Sarkis tentou chamar a única ambulância do Samu disponível no município para levar o marido para o Pronto Socorro de Rio Branco, mas o veículo não estava na cidade

mag_e_esposaDesesperada, ela pediu ajuda a populares, e minutos depois chegou ao local uma caminhonete L-200, de propriedade da Prefeitura de Capixaba. Testemunhas contam que os policiais pegaram Magdiel e o jogaram com muita força dentro do veículo.

“Ele ainda estava consciente, mas depois de ser jogado com tanta brutalidade bateu a cabeça e desmaiou”, conta a testemunha.

“Peço por justiça! Policiais da Capixaba espancaram meu marido provocando o fim de sua vida”, disse indignada Geruza Sarkis, que trabalha como enfermeira no município.

A reportagem da ContilNet Notícias tentou contato com o comandante da Polícia Militar em Capixaba, mas foi informada de que ele não estaria na cidade, pois reside no município de Senador Guiomard.

O coronel Mário César, que está substituindo o comandante da Polícia Militar, José dos Reis Anastácio, que está em viagem, disse que iria checar as informações sobre o ocorrido em Capixaba e somente depois se manifestaria.

Informações ainda não confirmadas pela Polícia Militar dão conta de que os cinco policiais envolvidos estariam presos em Rio Branco.

magdielMagdiel Welligthon e Geruza Sarkis, durante viagem ao Peru

 .

Da Redação Da Agência ContilNet