Raimundo Irineu Alves Serra, 27, foi agredido por pelo menos oito detentos neste domingo.

Raimundo Irineu Alves Serra é acusado de participar da morte do servidor público Francisco Alves de Lima/Fotos: Selmo Melo/Agência ContilNet
Raimundo Irineu Alves Serra é acusado de participar da morte do servidor público Francisco Alves de Lima/Fotos: Selmo Melo/Agência ContilNet

O homem acusado de participar do assassinato do funcionário da Seaprof, Francisco Alves de Lima, escapou da morte por muito pouco, na noite deste domingo (20), no presídio Francisco D’Oliveira Conde.

Raimundo Irineu Alves Serra, 27, foi agredido violentamente a golpes de ‘estoques’ quando se encontrava no “corretivo”, dentro do presídio.

Durante depoimento na Delegacia da 4ª Regional, na manhã desta segunda-feira (21), Raimundo disse que foi agredido por pelo menos oito detentos.

A agressão, segundo ele, não tem nenhuma relação com a morte do servidor público assassinado em 13 de março deste ano.

Da Redação Da Agência ContilNet