Acre é o 4ᵒ estado com maior percentual de cheques sem fundo

Acre ficou abaixo apenas de Roraima, Sergipe e Piauí.

Acre é o quarto estado com maior percentual de cheques sem fundo (Foto: Reprodução / EPTV)
Acre é o quarto estado com maior percentual de cheques sem fundo (Foto: Reprodução / EPTV)

No Acre, a devolução de cheques em novembro de 2013 foi de 9,90% do total de cheques compensados, maior que a devolução de 7,77% registrada em outubro. De janeiro a novembro deste ano, o estado apresentou o 4ᵒ maior percentual de cheques sem fundos no ranking brasileiro (9,03%).

Os dados são do Indicador Serasa Experian de Cheques Sem Fundos, que informou ainda que em novembro de 2012, a devolução de cheques por falta de fundos no Acre havia sido de 8,54% do total de cheques compensados.

O Acre ficou abaixo apenas dos estados de Roraima (RR), que apresentou 11,42% de devoluções;Sergipe (SE), com 11,39%; e Piauí (PI), que registrou 10,99%. O estado que alcançou melhor posição no ranking nacional foi o estado do Amazonas (1,42%).

De acordo com a pesquisa, foram devolvidos pela segunda vez por falta de fundos, em todo o país, 2,00% dos cheques compensados no mês de novembro. Na relação entre os acumulados do ano, os cheques devolvidos se mantiveram estáveis. De janeiro a novembro deste ano, ocorreram 2,01% de devoluções, como no mesmo período de 2012.

Na região Norte, a devolução de cheques em novembro foi de 4,38% do total de cheques compensados, maior que a devolução de 4,27% registrada em outubro. Na mesma época do ano passado, a devolução de cheques pela segunda vez por falta de fundos na Região Norte havia sido de 4,49% do total de cheques compensados.

Entre as regiões, a Norte registrou o maior percentual de cheques devolvidos (4,37%), ao passo que a Sudeste foi aquela com menor devolução (1,56%). Para o presidente da Câmara de Dirigentes Lojistas do Acre (CDL-AC), Rubenir Guerra, o cheque ainda é muito usado no estado e a inadimplência pode dificultar as vendas.

“Aqui ainda se usa muito essa modalidade, o cheque pré-datado. Por causa da inadimplência, cresce o número de cheques devolvidos também. O que levamos em consideração é a inadimplência, o comércio vive de venda a prazo, se tem uma inadimplência muito alta a primeira coisa que o empresário faz é parar de vender com cheque pré-datado e a vende em is cai, e isso não é bom pra ninguém”, diz

Veriana Ribeiro Do G1 AC