Como foi o caso do resgate da professora Alminere Alves da Silva, 33, vítima de uma queda 

Equipes dão resposta rápida para salvamento em regiões isoladas (Assessoria: CBMAC)
Equipes dão resposta rápida para salvamento em regiões isoladas (Assessoria: CBMAC)

Samuel Bryan

Os bombeiros são profissionais responsáveis pelo auxílio e proteção à vida em diversas situações. E o Corpo de Bombeiros do Acre (CBMAC) ainda possui um desafio a mais, estar sempre preparado para situações de resgate em regiões isoladas, onde moram centenas de pessoas espalhadas por todo o estado, com pouco contato com as movimentadas cidades e sem fáceis acessos de locomoção.

Como foi o caso do resgate da professora Alminere Alves da Silva, 33, vítima de uma queda de cavalo, na colocação Luiz de França, na Reserva Chico Mendes, distante 132km da capital.  O acidente aconteceu no dia 27 de novembro e mesmo enfrentando todas as dificuldades, seu marido, Jairo Xavier da Silva conseguiu telefonar para o Corpo de Bombeiros através do 193.

“O Corpo de Bombeiros tem profissionais qualificados para atuar em diversas situações específicas porque abrangemos uma série de situações específicas”, explica o Coronel Carlos Gundim, da Defesa Civil. Ele destaca situações como a necessidade de mergulhadores, pilotos de barco e tantos outros. “E temos profissionais para preparar operações de resgate para esse tipo de situação em que uma pessoa numa região isolada necessita de auxílio”, reforça.

Com a necessidade de ingressar 50km a pé mata adentro, uma operação as pressas foi montada contendo 13 homens do Corpo de Bombeiros. No final da tarde do mesmo dia, a equipe formada por um Oficial, dois Sargentos Combatentes, um Sargento Socorrista (SAMU), um técnico em enfermagem e dez alunos soldados bombeiros chegou ao local. Foi feito uma avaliação minuciosa na vítima ainda no local e verificou-se que não havia fraturas expostas embora ela queixava-se bastante de dores pelo corpo.

Após aplicação de soro e medicamentos para dor, a vítima repousou até a manhã do dia seguinte, tendo em vista não ser possível o deslocamento no período da noite. No dia 28, aproximadamente às 7 horas a vítima começou a ser deslocada em uma maca pelos homens do bombeiro, sendo necessário pernoitar na Colocação Santarém. Seguindo no dia seguinte, a equipe chegou à colocação Macapá, onde encontravam-se as viaturas do SAMU e do CBMAC. A vítima foi entregue no Hospital das Clínicas, onde foi avaliada com traumatismo na bacia e encaminhada para tratamento.

Após atender a vítima, a guarnição deslocou-se ao Comando Geral do CBMAC, onde foi recebida pelo Comandante e Subcomandante Geral da corporação, Coronel Flores e Coronel Gundim, os quais parabenizaram os militares pelo serviço executado com êxito, reafirmando seus compromissos em bem servir a comunidade.

O Coronel Gundim ainda lembra que o helicóptero do governo do estado também pode ser usado em situações de resgate, tendo ele tendo sido posto em ações do gênero já em outras situações, mas depende principalmente da gravidade da situação e a possibilidade de locomoção, tendo em vista que nem todas as regiões são acessíveis até mesmo para a aeronave. Atualmente o helicóptero João Donato se encontra em sua revisão periódica.