“Viemos buscar ajuda e tomar providências dos absurdos que estão acontecendo em Santa Rosa”, afirma servidor

“Tem muitos outros funcionários. Pelo menos 19 pessoas estão entrando na Justiça contra a prefeitura, mas este número pode subir para trinta servidores.
“Tem muitos outros funcionários. Pelo menos 19 pessoas estão entrando na Justiça contra a prefeitura, mas este número pode subir para trinta servidores.

Dois funcionários públicos da Prefeitura de Santa Rosa do Purus saíram da longínqua cidade até a Capital para denunciar ao Ministério Público do Estado (MPE) o que eles chamam de desconto ilegal de salário, feito na folha de pagamento.

Ediceu Ribeiro Veríssimo e Vânia MariaMarques Carvalho afirmam que a Prefeiturade Santa Rosa do Purus está a 13 meses retendo, ilegalmente, parte do salário dos servidores.

“Viemos buscar ajuda e tomar providências dos absurdos que estão acontecendo em Santa Rosa”, afirma Ediceu.

Ediceu afirma que os funcionários fizeram empréstimo consignado junto à Caixa Econômica Federal e que a prefeitura retém o dinheiro na folha de pagamento, mas não repassa ao banco credor, gerando sérios problemas aos servidores.

“O dinheiro é descontado, mas o gerente do banco diz que continuamos devendo e agora até nosso cartão bloquearam”, diz.

Vânia Maria Marques Carvalho afirma que já teve 13 parcelas descontadas na folha depagamento, mas que o banco credor, onde ela assinou o empréstimo consignado, não recebeu o dinheiro e como consequência bloqueou o cartão da cliente.

“Meu cartão está bloqueado e eu não consigo sacar nem um único real. Imagina uma situação dessas”, diz.

Ediceu Ribeiro diz que o caso dele e de Maria Marques Carvalho não são casos isolados. Ele diz que dezenas de outros servidores de Santa Rosa do Purus, entre efetivos e provisórios, estão na mesma situação.

“Tem muitos outros funcionários. Pelo menos 19 pessoas estão entrando na Justiça contra a prefeitura, mas este número pode subir para trinta servidores. Já cansamos de procurar a prefeitura e nada foi feito a respeito do assunto”, declara.

O funcionário público que veio a Rio Branco trazendo provas do atraso do pagamento afirma que todos irão ao MPE buscar solução para o caso.

“Viemos buscar ajuda e tomar providências dos absurdos que estão acontecendo em Santa Rosa”, afirma Ediceu
“Viemos buscar ajuda e tomar providências dos absurdos que estão acontecendo em Santa Rosa”, afirma Ediceu

Decepção

Rivelino Mota, que se elegeu prometendo fazer uma administração diferente dos prefeitos anteriores, é acusado de abandonar aliados e se juntar a pessoas que ele denunciou por várias vezes ao Ministério Público Estadual e Federal, como o ex-prefeito Altamir de Sá e outros ex-adversários.

“Este homem foi a maior decepção que o povo de Santa Rosa do Purus já teve. Se elegeu manso como um cordeirinho e agora mostra as garras de um lobo perverso”, diz um servidor que também está entrando na Justiça contra Mota.

A reportagem entrou em contato com o prefeito de Santa Rosa do Purus, Rivelino Mota (PSDB), através do telefone com final 95, mas não obteve sucesso. O telefone celular estava desligado.

Gina Menezes, da Agência ContilNet