Galpões foram construídos no Distrito Industrial de Rio Branco e vão beneficiar cerca de 60 marceneiros 

Tatiana Campos

Governador Tião Viana estreitou relacionamento com marceneiros e moveleiros desde o primeiro ano de gestão (Foto: Sérgio Vale/Secom)
Governador Tião Viana estreitou relacionamento com marceneiros e moveleiros desde o primeiro ano de gestão (Foto: Sérgio Vale/Secom)

“O amor é maior que a sabedoria e que todos os outros dons. E é com muito amor que eu vejo o governador Tião Viana cuidar dos marceneiros neste Estado. Nós, que sofremos tanto, hoje encontramos apoio no governo.” A frase, dita pelo presidente da Cooperfloresta, José Maria, expressa o sentimento e a relação que moveleiros, marceneiros e a atual gestão de governo estão vivendo: de cooperação, respeito e condições de trabalho.

O governador Tião Viana elegeu entre as prioridades de governo, ainda no primeiro ano de mandato, dotar os marceneiros e moveleiros de melhores condições de trabalho, inclusive facilitando o acesso à política ambiental. “É uma categoria de trabalhadores que gera renda e empregos e tem recebido uma atenção especial, formação técnica e ajuda para se organizar em cooperativas, para acessar os mercados”, disse o governador.

A arquitetura alemã e as obras do irmão Sheing, um marista que viveu em Cruzeiro do Sul e construiu diversas obras, entre elas a catedral Nossa Senhora da Glória, foi a inspiração para a construção dos galpões. Cada galpão tem 330 metros quadrados, sendo três galpões para atividades industriais e um para abrigar a estufa coletiva. O investimento aproximado é de R$ 2 milhões, entre infraestrutura e equipamentos.

O secretário de Indústria e Comércio, Edvaldo Magalhães, disse que o investimento em galpões para marcenaria em todo o Estado é de aproximadamente R$ 46 milhões. “Investimos porque sabemos que nossos madeireiros vão dar conta, vão gerar renda e emprego. É gratificante poder tirar essas famílias que trabalham em fundos de quintal, em áreas de proteção permanente e em outros locais inadequados e trazê-los para um espaço como este”, comentou.

Galpões foram construídos no Distrito Industrial de Rio Branco e vão beneficiar cerca de 60 marceneiros (Fotos: Sérgio Vale/Secom)

Os investimentos integram o Programa de Apoio ao Setor Moveleiro e Marceneiro do Acre, criado em 2011 para fortalecer a categoria, oferecendo as condições necessárias para que os profissionais pudessem melhorar a produção.

Os deputados estaduais Eduardo Farias, Maria Antônia e Marileide Serafim acompanharam a solenidade, ao lado da deputada federal Perpétua Almeida. “Retirar a riqueza da floresta, agregar valor à madeira, que é um dos nossos principais produtos, é ver acontecer tudo aquilo que sempre defendemos”, observou Farias.

Domingos Sávio, presidente da Coopermóveis, uma das duas cooperativas que foram beneficiadas com os galpões, reconheceu o apoio que a categoria tem encontrado no governo. “Há alguns anos isso era impossível. Hoje estamos recebendo mais um benefício, mais um investimento. Tivemos apoio para organizar a cooperativa, para que todos os municípios pudessem trabalhar para formação técnica”, disse.