A jornalista foi conduzida ao PS por uma ambulância do Samu.

Lenilda deu entrada no PS com diagnóstico de AVC
Lenilda deu entrada no PS com diagnóstico de AVC

A jornalista Lenilda Cavalcante, uma das mais conhecidas do Acre, deu entrada na noite desta segunda-feira (18) no serviço de emergência do Pronto Socorro (PS) de Rio Branco. Lenilda se sentiu mal ao prestar depoimento sobre o caso das marmitas com tapurus oferecidas a pacientes no Hospital das Clínicas.

De acordo com o jornalista Altino Machado, também ouvido em depoimento no mesmo caso, Lenilda se sentiu mal ao prestar depoimento ao delegado Nilton Boscaro. A jornalista foi conduzida ao PS por uma ambulância do Serviço de Atendimento Móvel de Urgência (Samu).

De acordo com informações da funcionária do setor de acolhimento do PS, Francinete Barros, a jornalista recebeu diagnóstico de Acidente Vascular Cerebral (AVC) e encontra-se inconsciente.

“Ele (neurologista) fará uma nova tomografia e espera a avaliação de mais um neurologista”, afirmou.

Ainda pela parte da manhã, a jornalista participou de uma entrevista coletiva sobre o caso das marmitas com tapurus, que ela e outros dois repórteres divulgaram, e chegou a se indispor com o secretário de Comunicação, Leonildo Rosas, que colocou sob suspeição a conduta profissional dos jornalistas envolvidos na cobertura do caso.

Lenilda se colocou à disposição do delegado-geral da Polícia Civil, Emylson Farias, para quaisquer esclarecimentos.

“Vou achar bom mesmo que investiguem e cheguem a verdade”, disse a profissional.

Gina Menezes, da Agência ContilNet