Foram quatro meses de campanha com declarações polemicas de insatisfeitos com os rumos da sigla 

ERMICIO

Valeu a pena Sebastião Viana subir e descer barrancos nos municípios do Acre pedindo votos para Ermicio Sena e ter mandado seus secretários para o interior fazer campanha para seu candidato. O cientista político, ungido de Sebastião Viana foi eleito com folga e presidirá o Partido dos Trabalhadores pelos próximos quatro anos, no lugar de Leonardo de Brito. Ermicio obteve 1.468, contra 986 votos de Sibá. Uma diferença de 482 votos.

Foram quatro meses de campanha com declarações polemicas de insatisfeitos com os rumos da sigla e até briga entre militantes.

Sibá, de um lado, pela ArtiSind, com os apoios do deputado federal Taumaturgo Lima, do deputado estadual Jonas Lima e da velha guarda do partido até que tentou, mas não conseguiu resistir ao poderio de seus companheiros da ala governista, apesar de tentar convencer a todos sobre a necessidade de uma renovação política interna com uma volta por cima nas bases sindicais.

Do outro lado Ermicio Sena, o candidato do PT Para Todos e da Democracia Radical, apoiado por nada mais nada menos que Sebastião Viana e todos os seus secretários, soube usar bem a máquina à sua disposição. Visitou todos os municípios e sacramentou a vitória sobre a chamada velha guarda petista.

Com tantos ocupantes de cargos comissionados com o número 300 na camisa vermelha presentes à sede do Partido dos Trabalhadores, na rua Grêmio Atlético Sampaio, no bairro José Augusto, já era previsível decretar a vitória do candidato de Sebastião Viana.

À noite, logo após a apuração por volta das 19h50, era anunciada a vitória de Ermicio, que antes mesmo do anúncio final já dava entrevista como presidente do partido.

“Foi um privilégio pra mim disputar essa eleição e discutir com mais de 2 mil filiados essa eleição e dizer que agora nós temos um desafios pela frente que é construir a unidade ainda mais e buscar a reeleição da companheira Dilma, do nosso governador Tião Viana e eleger o nosso senador  Aníbal Diniz e lutarmos por uma  bancada forte. Estou muito feliz por esse reconhecimento das nossas lideranças”, disse.

O petista da Democracia Radical e PT Para Todos também foi grato pela lealdade de Sibá Machado.

“O companheiro Sibá sempre leal. Eu já o convidei para que a gente construa a nossa unidade, porque é uma questão de vida. Não há divisão. Foi uma disputa sadia e venceu a democracia”, completou.

Luciano Tavares – da redação de ac24horas