Ao menos 20 casos foram registrados na polícia de Cruzeiro do Sul.

De acordo com a polícia, internet é a principal arma dos pedófilos (Foto: Francisco Rocha/G1)
De acordo com a polícia, internet é a principal arma dos pedófilos (Foto: Francisco Rocha/G1)

A delegacia de Combate ao Crime Contra a Mulher, à Criança e Adolescentes, em Cruzeiro do Sul (AC), investiga ao menos menos 20 denúncias de crimes sexuais que tiveram início por meio da internet.

Em um dos casos, já concluído pela Policia Civil, um homem de 35 anos começou amizade com uma menor de 13 anos. Após transmitir confiança à vítima, a menor passou a enviar fotos sensuais para o aliciador, que acabou abusando sexualmente da adolescente.

Segundo a delegada Carla de Brito, que investiga os casos, o crime de estupro de vulnerável contra a menor foi descoberto porque a família desconfiou do comportamento da garota e procurou a polícia. Durante a investigação, foi constatado que o homem tinha abusado sexualmente da menor e o mesmo foi encaminhado ao presídio local.

“A internet é uma das principais armas dos pedófilos, os pais precisam ter mais cuidado com seus filhos nas redes sociais e saber com quem estão conversando. Muitas dessas adolescentes e até mulheres adultas acabam se tornando alvo desse tipo de crime por conta das fotos sensuais que são postadas na internet e isso chama atenção dos criminosos”, explica a delegada.

Além do crime de pedofilia, a polícia investiga outras denúncias de pessoas que tiveram seus e-mails e facebook hackeados e sofreram injúria e difamação por parte dos criminosos.

“As pessoas precisam ter mais cuidado com o uso das redes sociais, essa ferramenta não é 100% segura como muitos pensam. Em alguns destes casos, o hacker se passava pelo dono do perfil da rede social, para difamar a pessoa e até amigos de bate papo da vítima que sem saber, enviavam conteúdos e fotos de cunho sexual para o aliciador”, diz a delegada.

O G1 tentou ouvir algumas vítimas que registraram boletim de ocorrência na delegacia de polícia, mas ninguém quis falar sobre o assunto.

Para a psicóloga Cintia Sampaio, nos casos que envolve adolescentes é preciso que os pais ou responsáveis estejam mais atentos quanto ao uso das redes sociais. A especialista diz ainda que a maioria das adolescentes que postam fotos sensuais na internet, são jovens que querem chamar atenção e ser elogiadas.

“Esse é o grande perigo, elas se expõem e acabam se tornando, na maioria das vezes, vítimas de pessoas mal intencionadas. Nem sempre a imagem que se vê na internet condiz com o caráter da pessoa”, explica a psicóloga.

Francisco Rocha Do G1 AC