Idosa cultiva mais de 500 espécies de plantas no quintal no AC

Quintal possui plantas para jardim, medicinais, nativas e árvores frutíferas.

Gisalda Mariano tem variedade de pantas e árvores no quintal de casa (Foto: Genival Moura/G1)
Gisalda Mariano tem variedade de pantas e árvores no quintal de casa (Foto: Genival Moura/G1)

Aos 80 anos de idade, a professora aposentada Gisalda Mariano Coelho Sampaio mostra com orgulho a variedade de plantas que cultiva no quintal da casa onde mora, em Cruzeiro do Sul(AC). São plantas para jardim, medicinais, nativas e árvores frutíferas.

O dom de cuidar das plantas foi herdado do pai e do avô. “Meu avô sempre trabalhava com agricultura, mas tinha um jeito especial e plantava de tudo. Já o meu pai tinha o jardim mais belo dessa cidade e assim como eu, também era professor”, ressalta.

Apesar do crescimento da cidade ao longo dos anos, a aposentada mantém o seu recanto verde ocupando uma área de seis mil metros quadrados, numa parte nobre de Cruzeiro do Sul. Ela conta que quando inaugurou a casa, o jardim já estava pronto. “Na época quando o povo descobriu o jardim, eu não dormia mais, toda hora tinha alguém pedindo uma muda, ou uma semente, e aquilo se tornou estressante porque eu não tinha mais tranquilidade”, relembra.

Gisalda Mariano (Foto: Genival Moura/G1)‘Eu estudo, não faço nada sem orientação’, diz Gisalda.

Depois da aposentadoria como professora, a idosa decidiu seguir o conselho de amigas e montou uma empresa. “Elas me deram essa ideia pensando na minha tranquilidade. Hoje tenho dois empregados contratados que ganham hora extra, porque o tempo normal não é suficiente para atender aos pedidos. Montamos um jardim inteiro se o cliente solicitar. Agora pararam de pedir, porque todo mundo sabe que atendemos com uma empresa”, diz sorrindo.

As doações ficaram apenas por conta das ervas medicinais e não são poucas. Dentro do quintal é possível encontrar árvores nativas da Amazônia com valor medicinal, entre elas, a copaíba, jatobá, canela, mogno, carnaúba e até uma sumaúma com mais de 20 metros de altura. Além de doar as ervas, dona Gisalda repassa os conhecimentos tradicionais sobre remédios naturais que adquiriu ao longo da vida.

Ela ressalta que confia na medicina, mas acredita que o marido Gutembergue de Arajújo Sampaio, de 88 anos, só venceu os graves problemas de saúde que enfrentou com a ajuda dos remédios colhidos no quintal de casa.

“Ele já teve pneumonia seis vezes, derrame e infarto, além de problemas de circulação e todas as vezes tomou xaropes e chás com as nossas ervas. Eu estudo, não faço nada sem orientação, procuro saber a substância que tem em cada planta e a quantidade certa que deve ser utilizada”, explica.

Além do dinheiro que ganha com a área de jardinagem, dona Gisalda aumenta a renda com a venda de polpas de frutas que cultiva na mesma área. “Aqui ao invés de comprar, eu vendo polpa de frutas, caso contrário estraga”, conclui.

Genival Moura Do G1 AC