Gari teria dito que só estava autorizado a coletar dois sacos por residência.

Morador registrou momento em que o gari fazia a coleta (Foto: Reprodução TV Acre)
Morador registrou momento em que o gari fazia a coleta (Foto: Reprodução TV Acre)

O funcionário público Gilberto Serato mora na travessa Ana Maria, no bairro Doca Furtado, em Rio Brancoe denuncia um gari por cobrar pela coleta de lixo. Como de costume, ele colocou os sacos de lixo na calçada. Mas, a surpresa veio quando o gari se aproximou. Gilberto denuncia o responsável pela limpeza pública por cobrar pela coleta de mais de dois sacos de lixo.

“Ele me chamou pra conversar, dizendo que tinha bastante lixo na frente do quintal e que eles só estavam autorizados a coletar dois sacos de lixo por residência e propôs que eu pagasse R$ 2 por cada saco excedente, se eu não tivesse os R$ 2 eu poderia arrumar algum alimento para os garis fazerem um lanche”, relata.

Indignado com a situação, o morador se recusou a pagar pelos sacos excedentes e os outros continuaram na calçada. Serato registrou toda a cena através de fotografias.

Segundo Silmara Luciano, diretora do Departamento de Resíduos Sólidos da Secretaria Municipal de Serviços Urbanos, orgão responsável pela fiscalização do serviço, existem algumas restrições com relação a coleta feita pelas equipes que trabalham nos carros de coleta.

“Existe restrição no caso de resíduo da construção cívil, entulho, uma quantidade grande de poda de limpeza de quintais. Isso, o próprio caminhão não dá conta de absorver, acomodar e prensar, então esse é um residuo diferenciado. No caso desse tipo de entulho, o morador deve ligar pra Semsur no 3225-1765”, afirma.

Como o caso de Gilberto não se enquadra em nenhuma das restrições a diretora explicou os procedimentos que deverão ser adotados. “Isso não deve ocorrer e a Semsur é a responsável pela fiscalização da coleta do lixo. Por isso devemos ser acionados para descobrir quem foi e tomar as medidas convenientes para o caso, como advertir a empresa, conversar com o gari, esclarecer e até puní-lo se for o caso”, explica a diretora.

Colaborou Lilliam Lima, da TV Acre.Do G1 AC