Aquiles Toschi durante primeira aventura de cicloturismo (Foto: Arquivo Pessoal)

Em 2011, dupla viajou mais de 1.600km 

Aquiles Toschi durante primeira aventura de cicloturismo (Foto: Arquivo Pessoal)
Aquiles Toschi durante primeira aventura de cicloturismo (Foto: Arquivo Pessoal)
Dois cicloturistas do Mato Grosso desembarcaram em Rio Branco nesta sexta-feira (1º) em busca de aventura. O delegado aposentado Aquiles Toschi, 56, e o fotógrafo Chico Venâncio, 59, pretendem chegar ao Porto de Matarani, próximo a cidade de Arequipa, no Peru, à beira do Pacífico. O novo desafio da dupla começa na manhã deste domingo (3) no município de Assis Brasil, localizado a cerca de 240km de Rio Branco, capital acreana, que faz fronteira com o Peru.

Essa não é a primeira vez que os mato-grossenses encaram uma aventura de cicloturismo. Em 2011, fizeram a rota das missões Jesuíticas, onde passaram pelo Rio Grande do Sul, parte da Argentina e todo o Uruguai, totalizando 1.650km em 36 dias. No ano seguinte, preferiram não arriscar e não saíram pedalando pelas estradas da América do Sul.

Chico Venâncio, cicloturista (Foto: Arquivo Pessoal)
Chico Venâncio, cicloturista (Foto: Arquivo Pessoal)

Em 2013, porém, a dupla está de volta. Os aventureiros pesquisaram bastante sobre a rota do Pacífico e estipularam 60 dias para pedalar 1.400km de estrada (de Assis Brasil, que faz fronteira com Iñapari, no Peru, até Matarani).

– Queremos ter mais contato com a natureza dessa vez. Parar mais, conhecer outras culturas, pessoas, fotografar e filmar mais. Além disso, enfrentaremos a Cordilheira dos Andes, por isso essa viagem será mais longa – disse Aquiles.

Emprego, família… os aventureiros deixam para trás uma rotina de vida para conhecer o mundo. Chico Venâncio afirmou que a família se preocupa muito com os viajantes.

– A família do Aquiles não queria deixá-lo vir de jeito nenhum, até que me ligaram e pediram para eu ir junto. É uma viagem arriscada, mas é muito prazerosa – disse o fotógrafo.

O objetivo da expedição, além de explorar a estrada e conhecer novas culturas, é realizar uma exposição fotográfica e escrever um livro. Os ciclistas também pretendem fazer uma espécie de documentário, o que não foi feito na primeira viagem, motivo de lamentação da dupla.

– Perdemos a oportunidade de filmar algumas situações interessantes na primeira viagem e não queremos que isso aconteça novamente – completou o fotógrafo.

Se a missão vai dar certo ou não, apenas os 60 dias vão dizer. Aventureira, a dupla ainda não sabe se esse vai ser o último desafio de cicloturismo ou não.

Por Rio Branco, G1-AC

Do Acre, Aquiles e Chico pretendem seguir até o Pacífico: são 1.400km (Foto: Diego Torres)
Do Acre, Aquiles e Chico pretendem seguir até o Pacífico: são 1.400km (Foto: Diego Torres)