Efeitos da implantação da Lei Seca foi o assunto

As redações serão avaliadas de acordo com cinco competências: domínio da norma-padrão da língua escrita; compreensão da proposta da redação e aplicação de conceitos
As redações serão avaliadas de acordo com cinco competências: domínio da norma-padrão da língua escrita; compreensão da proposta da redação e aplicação de conceitos

O tema da redação do Exame Nacional do Ensino Médio (Enem) foi considerado “batata” por muitos candidatos que prestaram a prova neste domingo (27).

Diferente da edição passada, que trouxe a situação da imigração do Brasil e teve o Acre como exemplo por ser a porta de entrada dos haitianos, o tema deste ano foi relativo aos efeitos da implantação da Lei Seca no Brasil e não causou polêmica.

A Lei 11.705/2008, que proíbe qualquer teor de álcool no condutor ao volante, completou cinco anos de em vigor neste ano e foi a lei que mais ajudou a reduzir o número de acidentes de trânsito e gastos hospitalares.

Para muitos candidatos o tema da redação foi muito fácil para os argumentos serem desenvolvidos e faltaram linhas. 

“É um tema bom de ser discutido e as trinta linhas foram poucas. Gostei do tema porque foi bem diferente do ano passado”, disse a candidata Luciana Silva, 28 anos.

A proposta de redação do Enem sempre vem acompanhada de textos que podem servir de motivação para que os candidatos elaborem seus próprios textos. 

“Nós, acreanos, que estamos sofrendo com os efeitos da Lei Seca foi um presente para todos os candidatos esse tema”, disse a candidata Alessandra Barbosa, 32 anos.

As redações serão avaliadas de acordo com cinco competências: domínio da norma-padrão da língua escrita; compreensão da proposta da redação e aplicação de conceitos de diversas áreas do conhecimento para desenvolver o tema; capacidade de selecionar, relacionar, organizar e interpretar informações para defender um ponto de vista; conhecimento dos mecanismos linguísticos necessários para a construção da argumentação; e elaboração de proposta de intervenção ao problema abordado, respeitando os direitos Humanos   

FONTE-AGAZETA.NET