Nesta sexta-feira (18), os melhores trabalhos foram conhecidos e premiados durante o encerramento do concurso. Milhares de crianças

MPAC alerta jovens de Sena Madureira
MPAC alerta jovens de Sena Madureira

Kelly Souza, do MP/Acre

“Você não usa a droga. A droga é que usa você”. É assim que a estudante Ianca Costa define as conseqüências do uso de entorpecente. Para transmitir esse alerta, ela e os colegas de turma produziram uma peça teatral, retratando o mundo das drogas, a realidade de quem depende delas, e como é difícil se livrar da dependência química. “O melhor mesmo é nunca usar, sequer uma vez”, aconselha.

Incentivados pela Promotoria de Sena Madureira, nas últimas semanas alunos de escolas públicas e integrantes de entidades de interesse social estiveram empenhados em produzir trabalhos educativos sobre o tema. O II Concurso Cultural de Combate às Drogas-Ações pela Vida recebeu, além de apresentações teatrais, poemas, crônicas, histórias em quadrinhos, cartazes, músicas e coreografias. Este ano, o projeto contou com a participação de estudantes da zona rural.

A competição foi apenas uma estratégia para estimular crianças e adolescentes a pesquisar e debater a respeito da problemática. “Se a gente conseguir, com esse trabalho, salvar a vida de uma criança, apenas uma, já será uma vitória muito grande. As drogas estão acabando com os nossos jovens e suas famílias”, declarou a promotora de Justiça Patrícia Paula dos Santos, que idealizou o projeto.

Nesta sexta-feira (18), os melhores trabalhos foram conhecidos e premiados durante o encerramento do concurso. Milhares de crianças e adolescentes, acompanhados de professores e familiares, lotaram a quadra da escola Messias Rodrigues, localizada numa das regiões mais violentas da cidade.  “Esse projeto não é para o Ministério Público; é para as famílias, os jovens de Sena Madureira”, afirmou a promotora Vanessa de Macedo Muniz, que também atua na Comarca de Sena.

O evento teve participação de artistas locais, que transformaram a solenidade numa grande festa, e ao final, dividiram o palco com os alunos vencedores.  Com cartazes, faixas e até torcida organizada, os estudantes demonstraram que estão preparados para dizer não às drogas. “Nós precisamos ter foco para nunca usar droga. E quem já usou e quer sair disso, também tem que ter foco”, afirma Kássia da Silva, de 14 anos.

Para executar o projeto, o Ministério Público contou com diversas parcerias. De acordo com prefeito Mano Rufino, isso demonstra que a sociedade abraçou a causa. “Esse concurso não é do Ministério Público; é do município, da população, que compreendeu a importância dessa ação”, disse. 

A causa é nobre, ressalta Patrícia Rêgo

A procuradora-geral de Justiça Patrícia de Amorim Rêgo esteve, juntamente com outros membros da instituição, na entrega dos prêmios. Em sua fala, destacou que o Ministério Público atual ‘tem que sair do gabinete’ para ouvir a sociedade, e que esse é um dos méritos do projeto.

“Não existe causa mais nobre do que o combate às drogas, que destroem, de forma avassaladora, a nossa sociedade, aumentando os índices de violência. É necessário despertar as crianças desse município”, acrescentou.

Sena Madureira é considerada uma das cidades mais violentas do estado, e que registra, em 2013, o segundo maior número de assassinatos, ficando atrás apenas da capital. Uma parcela desses crimes tem o tráfico como fator determinante.

Ascom/MPAC