O corpo parcialmente fatiado de Cristiane Silva(foto), de 28 anos, foi encontrado na noite de segunda-feira, dia 14,na rua Dr.Alfredo Gabriel,número 97,bairro Asa Branca,em Joaquim Távora.
A filha do casal estava com a avó.
A filha do casal estava com a avó.

Foi o marido quem matou e picou a esposa e “guardou” numa mala na própria residência do casal, perto da rádio Morada do Vento FM,parte alta da cidade. 
A vítima tinha uma filha com o assassino, trabalhava de auxiliar de produção na empresa “Frangos Pioneiro” e, segundo informações, “mexia com magia negra”. 

O Instituto Médico Legal de Jacarezinho levou o corpo para perícia.A Polícia Científica também compareceu. 

De acordo com o que detalhou o investigador Roberto de Oliveira, da polícia civil,o homicida veio de São Paulo com a mulher e a filha em janeiro deste ano. 

Colegas de serviço começaram a desconfiar porque a moça não foi trabalhar e há dias estava desaparecida.As polícias militar e civil foram então ao local, que estava trancado.Pegaram as chaves com a sogra da vítima, que reside em Joaquim Távora e,quando entraram, o mau cheiro vinha do quarto e já denunciava o quadro macabro que seria conhecido. 

Dentro da mala, que tinha um pano em cima, o corpo de Cristiane,com cortes no pescoço, tórax, barriga e o pé já fora do corpo.O homicida retalhou a jovem, mas não chegou a cortar e retirar dos ossos todas as partes. 

A filha do casal estava com a avó. 

Lucas Moraes Araújo,idade incerta, era pintor e vizinhos apontam que também praticaria magia negra, umbanda e candomblé. 

Fonte: Np Diário / Tá na Cidade