Não adianta ficar chorando, ou faz o mesmo contra os invasores cibernéticos

BRASIL ESPIONOU BOLÍVIA E OUTROS PAÍSES
BRASIL ESPIONOU BOLÍVIA E OUTROS PAÍSES

BLOG-Cleilton

Da mesma forma como o Brasil não sabia da rede americana e canadense que espionava áreas estratágicas do MInistério de MInas e Energia. Nada garante que isso acabou. Os Estados Unidos e Canadá numa soberba de quem vê países periféricos apenas como sub-raça, não aceita dar satisfações. E a presidenta quis apenas ensaiar uma retaliação, mas não chegou ao pés do radicalismo de Chaves e Evo Morales de expulsar chanceleres desses países de nosso território. E vai ficar nisso mesmo, porque não temos capacidade de revide como faz Rússia e China. E mais, quando Dilma reclama da falta de respeito dos americanos de espionar parceiros (comerciais, principalmente), mas esquece de nosso histórico no período da ditadura. Documentos provam que a ditadura brasileira deu ordem aos militares para investigar secretamente os países vizinhos, o que permitiu ao País monitorar a guerrilha na Bolívia e descobrir a fragilidade de seu próprio exército.E a propósito, como se trata de uma política de segurança nacional, assim como o é para todos os países acusados de espionagem, quem garante que o Brasil com seus serviços de inteligência ainda continuam a espionar seus vizinhos (também parceiros comerciais do Mercosul)?

Não adianta ficar chorando, ou faz o mesmo contra os invasores cibernéticos ou vai ficar a vida toda pedindo que o governo americano peça desculpas e crie restrições internacionais contra a espionagem. Isso é igual dooping – sempre encontraram uma maneira para mascarar a idéia que não estão mais praticando irregularidade, modernizando ainda mais suas práticas para não deixar rastros.
No Século XXI, do predomínio da nanotecnologia ou inteligência artificial, não há mais espaço para países do tempo da “datilografia”. Eis o preço caro que o Brasil paga pelo pouco investimento em P&D em relação aos demais países dos BRIC´s e infinitamente nanico em relação ao G7. Presidenta! Acorda desse pesadelo e tome atitudes para investis em pesquisa e tecnologia que a defesa de nosso sistema de comunicação será uma consequência e não um acaso da clemência das grandes potências.