Por telefone os atendentes conversaram com os médicos plantonistas

A notícia chegou ao conhecimento da Imprensa local porque um visitante do Hospital teria feito à foto e postado no Facebook.
A notícia chegou ao conhecimento da Imprensa local porque um visitante do Hospital teria feito à foto e postado no Facebook.

ALEMÃO MONTEIRO – Com informações de proceso.com

Uma Indígena da etnia Mazateca da cidade de Oaxaca, interior do México deu a luz no pátio de um Hospital porque segundo o site processo.com os atendentes não teriam entendido o que a indígena queria falar, misturava o espanhol com a língua da etnia.

Por telefone os atendentes conversaram com os médicos plantonistas e teriam falado o pouco do que entenderam sobre a necessidade da indígena, porém deixaram claro que ela estaria gravida e aparentava ter entrado em trabalho de parto.

Os médicos argumentaram que, como a indígena não fala espanhol perfeitamente não a compreenderam. Ou que, como havia sido assistido por parteiras durante a gravidez, eles não tinham certeza do que estava acontecendo. Decidiram que não entendia e ignorou o óbvio : a mulher precisava de ajuda.

A indígena Irma López Aurélio esperou mais de duas horas. Tentou obter o apoio de enfermeiros e pessoal administrativo, mas ninguém entrou.

Assim, nas primeiras horas da quarta-feira passada , quando o sol tinha acabado de sair , foi para o jardim do centro de saúde, e lá, sem assistência deu à luz a uma criança de 2 quilos 400 gramas.

Somente depois que a indígena deu a luz no gramado do pátio é que os funcionários socorreram a mulher e a criança.

A noticia chegou ao conhecimento da Imprensa local porque um visitante do Hospital teria feito a foto e postado no Facebook.

A direção do Hospital garantiu que já iniciou investigação para detectar os responsáveis pelo ocorrido.

FONTE – ECOS DA NOTICIAS