Representantes de seringueiros e seus familiares enviaram nota ao jornal Voz do Acre.com

O Sindicato dos Soldados da Borracha
O Sindicato dos Soldados da Borracha

Dilson Ornelas, Voz do Acre.com

O Sindicato dos Soldados da Borracha e Seringueiros do Estado de Rondônia enviou nota para Redação deste jornal para esclarecer o posicionamento da instituição diante da acusação feita pelo Sindicato dos Soldados da Borracha do Acre na Procuradoria Regional do Trabalho da 14ª Região.

Para os sindicalistas acrianos, os representantes dos seringueiros do estado vizinho cometeram violação de direito durante visitação aos aposentados no Vale do Juruá, no primeiro semestre deste ano. Mas os representantes de Rondônia alegam que foram convidados para participar de reuniões com aposentados acrianos, e não se consideram invasores.

O assunto foi destaque na coluna do jornalista Mariano Maciel, no último dia 24, que escreve de Brasília para o jornal Voz do Acre e colabora para outrosveículos de comunicação do Acre. O esforço do Sindicato dos Soldados da Borracha de Rondônia para levar o drama do ex-seringueiros da Amazônia a fóruns internacionais também já foi noticiado em nossas páginas.

O conflito ao qual se referem a Nota de Esclarecimento e as informações de Mariano Maciel tem a mesma origem que motivou também o Projeto de Emenda Constitucional: a penúria, o abandono e humilhação imposta pelo estado a brasileiro nordestinos (ou não), que perderam suas vidas acreditando na propaganda oficial do Governo Vargas e dos Estados Unidos, que dizia que a desventura de se embrenhar na selva em busca do látex equivaleria a lutar contra a Itália em Monte Castelo.

A PEC, que ora depende de uma contraproposta do Governo Dilma para ir à votação pelo plenário da Câmara dos Deputados nos próximos dias deve, enfim, equiparar a aposentadoria dos seringueiros aos soldados brasileiros que lutaram na Segunda Guerra Mundial.

A deputada do Partido Comunista do Brasil pelo Acre Perpétua Almeida informou em seu blog que o ministro Gilberto Carvalho, secretário-geral da Presidência da República, se disse convencido da necessidade de se corrigir esse equívoco da história e que pessoalmente falaria com a presidente Dilma. Segundo Perpétua, Gilberto Carvalho reconhece que o país jogou “para debaixo do tapete os direitos e as garantias legais de heróis que lutaram e hoje são esquecidos”.

O que diz o sindicato de Rondônia  

Voltando à nota que chegou à Redação de Voz do Acre, os sindicalistas de Rondônia garantem que tem legitimidade para representar legitimamente a categoria de extrativistas, seringueiros e Soldados da Borracha dos Estados do Acre,Pará,Amazonas e Rondônia.

“Nosso papel centra-se na defesa e na luta dos direitos de nossa sofrida classe.Nossa entidade foi fundada no ano de 1994, sob juramentos de não descansar enquanto não se alcançar a conquista final dos direitos dos Soldados da Borracha e Seringueiros que participaram e trabalharam na Campanha da Borracha do Brasil, estejam onde estiverem”, afirma a diretoria do sindicato.

O Sindicato dos Soldados da Borracha e Seringueiros do Estado de Rondônia nega que tenha invadido o território do Acre em para fazer contato com os aposentados, mas foi convidado para realizar reuniões como reconhecimento pelo trabalho que desempenha.

Veja a íntegra da Nota

NOTA DE ESCLARECIMENTO À POPULAÇÃO DO ACRE

O Sindicato dos Soldados da Borracha e Seringueiros do Estado de Rondônia vem a público se manifestar, aos Soldados da Borracha, familiares e a toda população do  Estado do  Acre.

Informamos aqui, que nosso sindicato representa legitimamente a categoria de extrativistas, seringueiros e Soldados da Borracha dos Estados do Acre,Pará,Amazonas e Rondônia. Temos  a nosso cargo o compromisso da representação política de categoria, que é um atributo normatizado a sindicatos com base territorial. Nosso papel centra-se na defesa e na luta dos direitos de nossa sofrida classe.Nossa entidade foi fundada no ano de 1994, sob juramentos de não descansar enquanto não se alcançar a conquista final dos direitos dos Soldados da Borracha e Seringueiros que participaram e trabalharam na Campanha da Borracha do Brasil, estejam onde estiverem.

Para fazer nossa instituição funcionar pagamos despesas diversas, que vão de salários de funcionários, encargos sociais, materiais de expediente, imprensa,transporte, viagens e tantas outras coisas, e  que para isso, pedimos a colaboração de nossos filiados, que para tal ajudam a fortalecer nossa entidade. Porém, nosso sindicato não é atrelado ou aparelhado a nenhum político, conseguimos com muito esforço caminhar com nossas próprias pernas.

Repudiamos a falta de seriedade, a falta de espírito ético, das más línguas e mentes, que tentam usando os golpes mais baixos,  sabotar e tumultuar nosso importante trabalho no Estado do Acre, que por sua vez, ao invés de trazerem a informação e a notícia  correta, acabam por desinformar e iludir muitas pessoas não esclarecidas com suas inverdades nos chamando de invasores e golpistas.

Afirmamos aqui,  a veracidade e autenticidade  de nossa Ação Judicial dos Soldados da Borracha, que cobra do Estado brasileiro reparações e indenização pelos sacrifícios, pelas humilhações, pelo trabalho degradante e pelas milhares de mortes ocorridas aos trabalhadores da borracha na década de 40, hoje nossa ação pode ser acompanhada pelo Nº 2010.41.00.000084-5 na Justiça Federal. Nossa tarefa é de organizar a categoria, de lutar em defesa de seus interesses, na busca de recuperar a dignidade perdida. Desde maio de 2011, data em que foi eleita a diretoria do sindicato, incessantemente trabalhamos para que a Ação de Indenização e a PEC-556 sejam conquistadas.

E por fim, esclarecemos que não invadimos o Acre, ao contrário daqueles que nos caluniam, fomos convidado pelo povo através de cartas,emails e telefonemas  para que realizássemos  reuniões, estes estão confiantes e entusiasmados com nosso trabalho, lembramos aos que acusam sem provas e sem consciência alguma, que o ACRE, há muito foi libertado dos barões da borracha da Bolívia na época do 1º Ciclo da  Borracha, ele, é de domínio do Brasil e terra de brasileiros, e não propriedade de alguns.

Compreendemos que o momento é de união e não de fragmentação, entendemos que acima de interesses pessoais de brilhantismos ou de picuinhas, está o interesse da categoria e do povo acreano.

Deixamos aqui, nossos agradecimentos ao povo acreano e aos Soldados da Borracha dessa parte do Brasil, que com suas contribuições estão fortalecendo ainda mais à causa nossa.

ACRE RODONIA
ACRE RONDÔNIA