Na noite do crime, os moradores do bairro Recanto dos Buritis já falavam em vingança

As duas casas separadas por uma cerca foram saqueadas, nada restou dentro dos imóveis (FOTOS: REPRODUÇÃO TV RIO BRANCO)
As duas casas separadas por uma cerca foram saqueadas, nada restou dentro dos imóveis (FOTOS: REPRODUÇÃO TV RIO BRANCO)

Dois dias após o assassinato da catadora de latinhas, Alcilene Moura, 27 anos, os moradores do bairro cumpriram a promessa e saquearam a casa da vizinha que estava em conflito com a vítima há mais de 3 meses.
As duas casas separadas por uma cerca foram saqueadas, nada restou dentro dos imóveis apenas o cão de guarda da raça pit bull que foi morto após avançar em uma policial militar na terça-feira que retirou a vizinha Fátima da residência para resguardar a sua integridade física.
Durante a invasão nas residências, os moradores ameaçavam atear fogo nas casas, a policia militar chegou ao local e junto com o viúvo conseguiu impedir.
A irmã de Raimundo, identificada por Fátima passou a noite de terça – feira na Delegacia da Mulher, com medo de represálias, Claudio e os quatro filhos pequenos na calçada da rua da Paz, disse que a esposa estava grávida, ele disse que ele e a esposa eram vítimas de preconceito por parte da vizinha identificada por Fátima.

Escrito Por Greyce Lima Do Rio Branco,Net

As duas casas separadas por uma cerca foram saqueadas, nada restou dentro dos imóveis (FOTOS: REPRODUÇÃO TV RIO BRANCO)
As duas casas separadas por uma cerca foram saqueadas, nada restou dentro dos imóveis (FOTOS: REPRODUÇÃO TV RIO BRANCO)