Astério Moreira recomenda a parlamentares seriedade diante de ameaças a governador

O deputado Astério Moreira (PEN)
O deputado Astério Moreira (PEN)

Escrito por Agência Aleac

O deputado Astério Moreira (PEN), líder do governo, fez pronunciamento nesta quarta-feira, 11, para contestar pronunciamentos de deputados da oposição questionando o reforço na segurança do governador Tião Viana por conta de ameaças de morte. “Quem é ameaçado de morte e não toma precauções pode pagar um preço alto”, observou.

Para Astério, a questão da Segurança Pública é um problema muito sério e precisa ser debatido na Aleac, mas com profundidade. “Nós estamos cansados de repetir na tribuna que vivemos problemas de violência,  admitimos que é preciso trabalhar muito mais. Mas, a quem interessa dizer que todos vivem em pânico e o crime tomou conta do Estado?”, indagou.

O parlamentar disse que não é verdade que a cidade está entregue, pois as forças policiais agem diuturnamente, têm altos índices de elucidação de crimes e trabalham dentro da lei, ao contrário do que ocorria no passado. “Em 1996 Rio Branco era a capital mais violenta do Brasil. Eu fui testemunha como repórter da Tribuna onde fiz reportagem especial sobre a violência. Hoje não é a mais violenta, as polícias não têm mais bandidos, não têm mais esquadrão”, afirmou.

Astério também afirmou que, ao contrário do que disse o deputado Gilberto Diniz (PTdoB), o governador Tião Viana não está morto politicamente ou não teria conseguido eleger o prefeito Marcus Alexandre para suceder Raimundo Angelim em Rio Branco.

O parlamentar também falou sobre a questão do trânsito, ressaltando que a instalação de radares foi aprovada pela população e uma prova disto é um abaixo assinado com cerca de 10 mil assinaturas de moradores da região da avenida Antonio da Rocha Viana pedindo a manutenção dos equipamentos.

Ney

Em aparte, o deputado Ney Amorim (PT), primeiro-secretário da Aleac, informou que teve acesso ao teor do documento informando sobre ameaças ao governador e garantiu a gravidade dos fatos, lembrando que o governador Edmundo Pinto recebeu ameaças e, mesmo cercado de seguranças acabou sendo assassinado.

Sobre o potencial político do governador Tião Viana, questionado pelo deputado Gilberto Diniz, Ney Amorim comentou que o chefe do Executivo tem seu governo com ampla aceitação, pois honra compromissos assumidos. “Enquanto isso, a oposição não se entende”, observou ele.