O Estado recebe e tira a documentação dos imigrantes.

Cerca de 20 haitianos chegam ao Brasil por dia – Foto: Alexandre Lima
Cerca de 20 haitianos chegam ao Brasil por dia – Foto: Alexandre Lima

Informações dão conta que a chegada de haitianos em território acreano continua incessante.

Com pouco mais de 21 mil habitantes, o município de Brasileia, que faz fronteira com a Bolívia, continua sendo a principal porta de entrada de imigrantes haitianos no Brasil.

Segundo o site, em média, grupos de 20 pessoas chegam todos os dias em busca de trabalho. Esse fluxo migratório intenso começou no ano de 2010, quando os primeiros imigrantes haitianos começaram a chegar buscando reconstruir a vida no Brasil.

O principal motivo da vinda destes haitianos foi um terremoto que devastou a capital Porto Príncipe, seguido de um surto de cólera.

Na época, Brasileia chegou a abrigar, de uma única vez, mais de 1,5 mil imigrantes do país caribenho. Atualmente, no abrigo criado pelo governo do Acre para recebê-los estão instalados mais de 450 haitianos.

Nesse local, eles recebem atendimento médico e alimentação, já que devido à longa viagem, costumam chegar cansados e doentes.

Segundo informações do servidor da Secretaria de Justiça e Direitos Humanos, Damião Borges, encarregado de receber os imigrantes, nas últimas semanas tem sido possível realizar um atendimento melhor junto a este grupo.

De acordo com ele, “fica melhor para coordenar tanto a questão da alimentação como para tirar os documentos”.

Com informações do G1/AC