A água contaminada vaza para o oceano e o governo japonês considera o acidente muito grave.

A Tepco (Tokyo Electric Power Co), empresa  responsável pela central nuclear de Fukushima, divulgou, neste domingo, que foi detectada, na água reservada dentro da usina, uma radioatividade 18 vezes maior do que foi anteriormente medido. As informações são da Reuters.

Uma radiação de 1,8 mil millisieverts por hora – suficiente para matar uma pessoa em quatro horas – foi detactada em um tanque da usina no sábado, de acordo com a companhia.

No dia 22 de agosto, foram registrados 100 millisieverts por hora no mesmo tanque. Por padrões japoneses, uma exposição 50 millisieverts por hora é considerada segura para funcionários.

No último mês, a Tepco confirmou que água da usina estava vazando no oceano. O governo de Tóquio classificou o incidente como “grave”.

Uma radiação de 1,8 mil millisieverts por hora
Uma radiação de 1,8 mil millisieverts por hora

Fonte-terra