A paralisação realizada pelos policias federais do estado do Acre acompanha as paralisações nacionais 

Policiais Federais pararam atividades e aderiram ao movimento nesta segunda-feira, dia 26 na fronteira do Acre – Foto: Alexandre Lima
Policiais Federais pararam atividades e aderiram ao movimento nesta segunda-feira, dia 26 na fronteira do Acre – Foto: Alexandre Lima

Policiais Federais do Acre, representados pelo Sindicato dos Policiais Federais do Estado do Acre – SINPOFAC, realizaram nesta segunda-feira, dia 26, mais uma paralisação que está de acordo com ordenamento jurídico vigente, sobretudo quanto ao Mandado de Injunção n. 20-DF, de 2007 (STF) e Artigos 3º, parágrafo único, e artigo 13, da Lei 7.783/1989.

Assim sendo, o efetivo mínimo para a garantia dos serviços básicos e essenciais serão conservados, dentre estes, o serviço de plantão e as ordens de missão vigentes.

A paralisação realizada pelos policias federais do estado do Acre acompanha as paralisações nacionais que se iniciaram semana passada, sob a orientação da Fenapef – Federação Nacional dos Policiais Federais, em busca da reestruturação da carreira policial federal.

Na cidade de Epitaciolândia, os policiais federais aderiram ao movimento, mas não pararam todos os serviços, realizando apenas os essenciais. O atendimento aos haitianos que buscam ingressar em território brasileiros, foi um dos afetados.

Segundo foi passado, conforme for deliberado nesta segunda-feira em reunião que aconteceria em Brasília (DF), poderá acontecer uma paralisação à nível nacional, caso não chegassem a um entendimento.

Haitanos foram afetados pela greve e não puderam ser atendidos nesta segunda – Foto: Alexandre Lima
Haitanos foram afetados pela greve e não puderam ser atendidos nesta segunda – Foto: Alexandre Lima

Fonte-oaltoacre