corpos de crianças que teriam sido vítimas de um ataque com gás tóxico

Homem segura o cadáver de uma criança entre vários corpos, após ativistas afirmarem que foram usados agentes químicos nos bombardeios
Homem segura o cadáver de uma criança entre vários corpos, após ativistas afirmarem que foram usados agentes químicos nos bombardeios

O ataque que matou centenas de pessoas nos arredores de Damasco, capital da Síria, causou horror em todo o mundo. As denúncias de uso de armas químicas provocaram a reação de vários governos, em especial da França. Segundo agência de notícia AFP, o número de mortos passa de mil. Porém, o regime de Damasco e o Exército negaram os fatos.

 de corpos de crianças que teriam sido vítimas de um ataque com gás tóxico, em um necrotério nos arredores de Damasco.

Na quarta-feira (21) mesmo, a ONU convocou uma reunião de emergência do Conselho de Segurança. Os 15 países membros querem esclarecer o ataque, mas a ONU não adotou nenhuma medida concreta contra a Síria.

 ministro do exterior francês, Laurent Fabius, defendeu o uso da força, mas descartou o envio de tropas à Síria. A Casa Branca disse que a investigação sobre o ataque é uma prioridade de governo.

Há três dias, uma equipe de especialistas em armas químicas da ONU chegou à Síria para investigar denúncias de ataques anteriores. Agora, a ONU quer que o grupo vá ao local do novo massacre.

Segundo a oposição, o regime de Bashar al-Assad lançou foguetes químicos contra bairros residenciais nos arredores de Damasco. Na quarta-feira (21), durante todo o dia, chegaram imagens dramáticas na internet, que não puderam ser checadas pela imprensa por causa da restrição ao trabalho dos jornalistas. Segundo o governo, a oposição foi responsável pelo ataque.

pode ser considerado o maior caso já denunciado de uso de armas químicas durante a guerra civil no país.

Crianças e adultos agonizam após serem atingidas
Crianças e adultos agonizam após serem atingidas
Homem segura o cadáver de uma criança entre vários corpos, após ativistas afirmarem que foram usados agentes químicos nos bombardeios
Homem segura o cadáver de uma criança entre vários corpos, após ativistas afirmarem que foram usados agentes químicos nos bombardeios

Fonte: Bom Dia Brasil e AFP