Vítima, de 18 anos, estava acompanhada de uma prima quando foi atingida.
Suspeito parou a moto e pediu que garotas entregassem o celular, diz PM.

Uma jovem de 18 anos foi assassinada com um tiro na cabeça na segunda-feira (19), em uma praça do Setor Parque Industrial João Braz, em Goiânia. Segundo a polícia, Edimila Ferreira Borges estava sentada em um banco do local junto com uma prima, de 11 anos, quando um homem em uma motocicleta parou, atirou e fugiu. A jovem passava férias na capital goiana.

De acordo com a Polícia Militar, o suspeito teria parado o veículo e pedido que as garotas entregassem o celular. Porém, antes que elas pegassem os aparelhos, o rapaz disparou. Além de acertar a jovem de forma fatal, a bala ainda atingiu de raspão o ombro da prima.

Inconformada com o homicídio, a tia de Edimila e mãe da prima que estava com ela, Irene de Sousa Ferreira, pediu justiça. “É muita maldade. A pessoa não pode sentar em uma praça  que é assassinada à luz do dia. Em que mundo nós estamos?”, lamentou Irene em entrevista ao G1.

Apesar de ter nascido em Montividiu, região sudoeste, a vítima morava em São Desidério, na Bahia. Ela estava passando férias na capital goiana na casa dos parentes. Segundo Irene, ela teria ido passear com a prima como uma forma de se despedir, pois voltaria para casa na próxima quinta-feira (22).

“Minha filha e ela haviam ido a um laboratório perto de casa para pegar um exame que ela tinha feito, mas os resultados não estavam prontos. Na volta, a Edimilia pediu para passarem na pracinha, pois ia embora em poucos dias e queria ficar mais tempo com a prima”, recorda.

Segundo a tia, o corpo da jovem estava no Instituto Médico Legal (IML), passando pela perícia. Irene explicou que, assim que esta pendência estiver resolvida, o corpo da sobrinha será levado para a cidade onde mora para a realização do velório e do sepultamento. A Polícia Civil investiga o caso.

Edimila Ferreira Borges
Edimila Ferreira Borges

Fonte-G1